Escrivães e agentes aprovam paralisação

04/06/2011 09:36

Servidores, que querem equiparação salarial com peritos, decidiram ontem fazer mobilizações pontuais por tempo determinado e pressionar governo

Alegações são que investigadores e escrivães correm mais risco na atuação e têm formação superior

Fonte:Diário de Cuiabá

Os escrivães e investigadores de Polícia Civil de Mato Grosso aprovaram ontem à tarde, em assembleia com cerca de 400 pessoas na sede do Sindicato dos Investigadores e Agentes Prisionais, paralisação por tempo determinado. Os profissionais reivindicam aumento salarial. Ainda não há data definida para o início da mobilização.

A categoria já havia parado as atividades por 24 horas para pedir a readequação salarial e melhores condições de trabalho. Durante a assembleia foram colocadas em votação as propostas de greve por tempo indeterminado e paralisação por tempo determinado, com manifestação na Assembleia Legislativa.

A presidente do Sindicato dos Escrivães, Genima Evangelista, disse que a categoria reivindica equiparação gradual ao salário dos peritos criminais porque há muitas semelhanças entre as funções. “Temos também que considerar que nós corremos risco de vida durante o exercício da profissão, além de outros problemas”, declarou. O salário inicial de um escrivão é de R$ 2.365, enquanto o do perito criminal é de aproximadamente R$ 5 mil.

Segundo ela, as diretorias dos sindicatos dos escrivães e dos investigadores vão se reunir na próxima segunda-feira para traçar o calendário da paralisação. Durante a assembleia, o presidente do Sindicato dos Investigadores e Agentes Penitenciários, Clédison Silva, afirmou que os profissionais vão na terça-feira à AL e que a paralisação duraria dois dias.

JUSTIÇA FEDERAL – Os servidores do Judiciário Federal de Mato Grosso devem iniciar greve da categoria a partir de terça-feira. Apesar de estarem reunidos na XVI Plenária da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal (Fenajufe), o presidente do sindicato da categoria no Estado, Pedro Aparecido de Souza, disse acreditar que a data será mantida. A greve afetaria Justiça do Trabalho, Justiça Eleitoral e Justiça Federal de Mato Grosso.

“A plenária termina no domingo, quando vai ser votado o indicativo de greve. Dependendo do que for decidido aqui, a data do início da greve em Mato Grosso pode mudar. Mas acho pouco provável que isso aconteça”, afirmou. Servidores do Distrito Federal e Bahia já estão em greve.

Os servidores pedem a aprovação do Projeto de Lei 6613/2009, que trata da revisão salarial dos profissionais e arquivamento do Projeto de Lei Complementar 549/2009, que determina congelamento do salário por 10 anos. O Sindijufe realiza nova assembleia na segunda-feira. 

 

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!