Falsificadores de CNHs e documentos foram presos

10/04/2011 07:59
  • Carteiras de motorista chegavam a custar R$ 2 mil

Cinco pessoas foram presas durante a operação "Contramão", deflagrada pela Polícia Civil de Jaciara (144 km ao sul de Cuiabá) para desarticular uma quadrilha especializada na falsificação e venda de Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Os documentos eram comercializados em 8 cidades da região Sul do Estado e a Polícia ainda não sabe estimar quanto o ato criminoso rendeu ao bando. Existe a suspeita de envolvimento de funcionários do Departamento Nacional de Trânsito de Mato Grosso (Detran/MT) no esquema.Durante o cumprimento de 3 mandados de prisão temporária, foram detidos Ricardo Lazorotto, o "Boquinha", 26, Odilon Eustáquio Machado Filho, 31, o "Dilon", e Leilane Kellin Martelini, 22, apontados como os principais articuladores da quadrilha. Os documentos eram vendidos nas cidades de Jaciara, São Pedro da Cipa, Juscimeira, Dom Aquino, Campo Verde, Primavera do Leste, Paranatinga e Rondonópolis.

Há suspeitas de envolvimento

de servidores do órgão público

Os outros 2 presos, Jéferson Alessandro Silva de Arruda, 29, o "Japão" e Nerci Fernando Arruda Dias, 25, foram autuados por porte ilegal de munições e armas, durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão. No total, a Justiça concedeu 11 mandados de busca e apreensão.

Conforme o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, as investigações iniciaram há mais de 1 ano, quando uma testemunha confessou ter comprado uma CNH da quadrilha. A partir deste depoimento, outras 3 pessoas também confirmaram a compra do documento falso. Embora tenham cometido crime, as 4 testemunhas não serão indiciadas por terem colaborado com a Polícia.

Os documentos das 4 testemunhas foram periciados, mostrando que as cédulas são verdadeiras, mas as impressões são incompatíveis com o padrão emitido pelo Detran, levantando a suspeita de envolvimento de funcionários do órgão. Outras 100 cédulas de CNH apreendidas em branco durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão passarão pela perícia.

As habilitações eram comercializadas sem que os candidatos a motoristas seguissem o trâmite exigido pela Lei, como a frequência no curso de formação de condutores e o testes de aptidão. O bando cobrava R$ 1,7 mil pela categoria AB, e R$ 2 mil pela categoria AD.

O delegado afirma que as investigações mostraram que o empresário Ricardo Lazorotto e Odilon Eustáquio, proprietário de uma autoescola em Jaciara, vendiam as CNHs. Enquanto Leilane, que mora em Rondonópolis, agenciava compradores em troca de uma comissão. A quadrilha contava ainda com outros colaboradores.

Durante as investigações, a Polícia também descobriu que Ricardo Lazarroto praticava o crime de tráfico de drogas em Jaciara. Na casa dele, os policiais cumpriram mandados de busca e apreensão domiciliar, para combater este tipo de crime.

Apreensão - Na casa de Japão, a Polícia encontrou um revólver calibre 38 e 10 munições. Ele é dono de uma autoescola de São Pedro da Cipa e também é suspeito de integrar a quadrilha. O acusado foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e munições.

Outras 13 munições de uso restrito foram encontradas na residência de Nerci, que também foi preso por posse ilegal de munições de uso restrito.

Fonte:A Gazeta

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!