Maior prêmio da Mega Sena foi pago a falso vencedor

10/04/2011 07:55

O maior prêmio individual da história da Mega-Sena pode ter sido pago a um falso vencedor. A convicção é da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, que investigou denúncia feita por apostadores que teriam sido lesados e enviou o inquérito à Justiça nesta sexta-feira (08).

O delegado Heliomar Franco diz que todos os indícios apontam para a subtração e substituição do bilhete premiado de um bloco de diversas apostas feita por um grupo de colegas de trabalho. Por causa disso, indiciou cinco pessoas por crimes como estelionato, falso testemunho e formação de quadrilha. O sorteio do concurso 1.220 ocorreu no dia 6 de outubro de 2010 e pagou R$ 119 milhões a uma aposta feita em Fontoura Xavier, município de 11 mil habitantes, com Produto Interno Bruto (PIB) próximo de R$ 80 milhões, localizado a 180 quilômetros de Porto Alegre.

A fortuna foi retirada dois dias depois por um empresário do vizinho município de São José do Herval.

O pagamento gerou desconfiança entre um grupo de 11 funcionários da prefeitura, a maioria operadores de máquinas, que tinha feito um ‘bolão‘ com 19 apostas e acreditava que uma delas continha os números sorteados. Eles acionaram advogados, pediram investigação policial e tentaram obter o bloqueio do prêmio na Justiça, sem sucesso, por falta de provas suficientes à época.

O advogado Alessandro Becker, representante de nove dos apostadores que se julgaram prejudicados, conta que a investigação da polícia cruzou informações, tomou depoimentos e encontrou um bilhete, entre os 19, de um concurso anterior. O artifício de colocar uma aposta entre as outras teria sido usado para ludibriar os verdadeiros ganhadores enquanto o bilhete da fortuna era levado embora.

Entre as cinco pessoas que participaram ou tiveram conhecimento da manobra sem denunciá-la estariam dois dos 11 funcionários públicos que haviam feito o ‘bolão‘, o empresário que retirou o prêmio, um funcionário dele e o dono da lotérica local. ‘Agora, com provas levantadas pelo inquérito e com os indiciamentos da polícia, vamos mover uma ação civil contra os fraudadores pedindo bloqueio e posterior devolução do dinheiro, além de indenização por danos morais‘, adiantou o advogado. O dono da lotérica diz desconhecer acusações contra ele e nega participação em qualquer irregularidade. Os demais acusados não foram localizados nesta sexta-feira (08).

Fonte:Agencia do Estado


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!