MEC divulga a lista de aprovados depois da crise

24/01/2011 07:28

 

 

Haddad fica com imagem arranhada junto a presidente Dilma

O Ministério da Educação (MEC) antecipou em um dia a divulgação da lista dos aprovados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona os estudantes para vagas em universidades federais apenas por meio da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). De acordo com nota divulgado pelo MEC na internet, nesta primeira fase foram selecionados 82,9 mil candidatos. Segundo o ministério, o Sisu registrou 2.020.157 de inscrições, feitas por 1.080.194 candidatos entre os dias 16 e 20 de janeiro.

A lista está na página do Sisu e os aprovados têm os dias 27, 28 e 31 de janeiro para efetivarem suas matrículas nas universidades. A documentação necessária pode ser consultada pelo boletim individual, disponível no sistema, e na própria instituição. "Após esse prazo, caso ainda existam vagas disponíveis, serão feitas duas outras chamadas para convocação dos candidatos aprovados. Os estudantes que foram selecionados, nesta primeira chamada, em sua primeira opção de inscrição não serão convocados nas chamadas posteriores nem mesmo aqueles que não fizeram a matrícula", diz a nota do Sisu.

A segunda chamada ocorrerá no dia 4 de fevereiro e a terceira, no dia 13, data na qual também candidatos poderão manifestar interesse em ficar na lista de espera para vagas não preenchidas.

O Sisu ganhou destaque no noticiário da última semana por conta de uma série de problemas técnicos que levaram o governo a prorrogar o prazo de inscrição e a enfrentar uma guerra de ações judiciais, que foram derrubadas na última sexta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça. Muitos estudantes reclamaram da dificuldade de acessar o sistema e efetivar a inscrição no processo seletivo, outros que tiveram nota zero atribuída no segundo dia de provas do Enem e houve casos de alteração de opções de cursos feitas pelos estudante e até de carregamento de dados de concorrentes no momento da inscrição.

A crise levou o ministro da Educação, Fernando Haddad, a adiar suas férias e deixou sua imagem desgastada com a presidente Dilma Rousseff, que havia optado por mantê-lo no cargo. As falhas levaram à queda do então coordenador-geral de Tecnologia da Informação do MEC, Cláudio Crossetti Dutra, na última terça-feira.

Fonte: Gazeta Digital


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!