Secretaria é notificada para que corrija falhas na MT-251

10/05/2011 08:01

As deficiências técnicas da rodovia MT 251, que interliga as cidades de Cuiabá e Chapada dos Guimarães, motivaram o Ministério Público Estadual (MPE) a encaminhar notificação recomendatória à Secretaria de Estado de Transporte e Pavimentação Urbana (SEPTU) exigindo providências.

No documento, encaminhado no dia 25 de abril, o MPE alertou que os locais para contornos não comportam manobras por veículos de grande porte. Destacou ainda que a falta de obstáculos nos corredores de retorno permite que caminhões e carretas façam conversões indevidas na rodovia.

No sábado (07), um acidente ocorrido na MT 251 provocou a morte do professor Vinicius de Rezende, 29, após bater sua moto, uma suzuki GSX 1300R , contra um ônibus da empresa TUT.

Em entrevista à imprensa, o motorista do ônibus, Wanderley Rodrigues, 51, disse que estava fazendo o contorno em direção a Cuiabá e nenhum momento viu que o motoqueiro se aproximava. No mês de março, a falta de obstáculos nas rotatórias da referida rodovia ocasionou outro acidente, causando a morte de cinco pessoas.

Na notificação encaminhada à Secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana, o MPE alertou que, para completar os contornos, os veículos de grande porte, além do espaço reservado para a manobra, acabam ocupando a faixa esquerda da pista por onde transitam e, na sequência, as duas pistas do sentido oposto. “Essas conversões aumentam consideravelmente as chances de acidentes”, diz um trecho da notificação do MPE.

No documento, foi destacado que a rotatória projetada em frente ao acesso à localidade do Coxipó do Ouro, além de excessivamente estreita, impede a fiscalização da Polícia Rodoviária Estadual por ter sido instalada a cerca de 500 metros antes do posto policial.
 
O MPE apontou a necessidade de eliminação da rotatória e ressaltou também que as obras de duplicação da rodovia MT 251 não possuem placas indicativas de que as faixas da esquerda são reservadas para ultrapassagem e deslocamento de veículos de maior velocidade.

Além de cobrar providências imediatas em relação às deficiências apontadas, na notificação recomendatória o MPE estabeleceu um prazo de 30 dias para que o secretário de Estado de Transportes e Pavimentação Urbana, Arnaldo Alves de Souza Neto, informe sobre o acolhimento da notificação.

Caso as medidas sugeridas não sejam implementadas, o MPE adotará as medidas judiciais cabíveis para efeitos de responsabilidade cível e criminal, por omissão, resultante de eventuais acidentes e morte que possam ocorrer pela não correção das irregularidades apontadas.

As informações são da assessoria do MPE/MT.

Fonte:Olhar Direto


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!