Secretário de Justiça atribui fugas de presos a “boicote” de servidores

13/04/2011 09:03

O secretário de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Paulo Lessa disse hoje que as recentes fugas de presídios em Mato Grosso ocorreram com colaboração de servidores penitenciários.

Segundo o gestor, levantamento feito pelo órgão mostra a maioria das falhas ocorridas em postos com “grande número” de contratados.

Lessa afirmou que ações são represálias a decisão do governo em não renovar contratos de serviços de cerca de 650 servidores, em cargos temporários, que serão dispensados em 31 de maio.

“Alguns servidores trabalharam tantos anos no sistema prisional e não entendo porque no final da carreira suja o nome desta forma”, disse ele, em entrevista nesta manhã.  

“É um sistema muito corrupto e promíscuo. Isso prejudica a própria recuperação do preso, que não sabe se quem está fora das grades é melhor ou pior que ele”.

O secretário disse que foram instaurados 70 processos para julgamento desses agentes por improbidade administrativa.

Nos primeiros três meses de 2011, 86 presos conseguiram escapar das cadeias públicas de Mato Grosso. E apenas 27 deles foram recapturados.

NOVO CONTIGENTE

Paulo Lessa afirmou que 850 novos concursados serão convocados para ocupar cargo, antes do fim do contrato dos atuais servidores.  

Conforme o secretário, 538 agentes prisionais foram chamados nesta terça-feira. Outros 312 serão notificados até 31 de maio. 

Fonte:Folha do Estado

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!