Traficante e viciados "loteiam" a Praça da Boa Morte

20/03/2011 21:23



Igreja Boa Morte

Dominada pela bandidagem e abandonada pela Prefeitura Municipal, a praça da tradicional Igreja da Boa Morte, no Centro Histórico de Cuiabá, mais um local público que, ao longo dos anos, se transformou em um reduto de andarilhos, traficantes e usuários de drogas, na capital mato-grossense.

A igreja está localizada na Rua Cândido Mariano, esquina com a Batista das Neves, em área de intensa atividade comercial. A construção antiga é um dos mais valiosos bens do Patrimônio Histórico de Mato Grosso.

Os bancos da praça hoje são usados como camas para mendigos, traficantes e usuários de drogas, que praticamente lotearam o local. Frequentadores da praça encontram, rotineiramente, utensílios para consumo de crack e outras drogas, além de preservativos usados.

Conforme MidiaNews apurou, o uso de drogas na região criou um mercado de venda e consumo de entorpecentes. Para manter o vício, durante o dia, alguns usuários - na maioria, adolescentes - se passam por "flanelinhas" (guardadores e lavadores) e extorquem os proprietários de carros, nos estacionamentos. No período da noite, eles praticam furtos e roubos.

O comerciante Miguel Corrêa, que possui uma barraca de cachorro-quente na praça há 21 anos, falou ao site sobre o caos da praça. "Quando tem feira livre [às quintas-feiras], o ambiente aqui fica terrível. Os andarilhos tomam conta de tudo, extorquem as pessoas que vêm fazer as compras. É sempre a mesma historia de cuidar do carro e levam o dinheiro ", desabafou o pequeno comerciante.

Outra reclamação do comerciante é contra a sujeira no local. A praça está cheia de fezes e urina dos andarilhos que transformaram o local em dormitório. "É triste: os moradores de rua fazem as necessidades na praça, fica um cheiro ruim, espanta os fregueses e freqüentadores da praça", disse o comerciante.

Segundo Miguel, a praça já foi freqüentada por autoridades da Capital, até em função da feira livre e da Igreja da Boa Morte, e que se afastaram depois do abandono. "Desembargadores, juízes, prefeitos, deputados, muitos vinham aqui na feira fazer as compras. Depois desse abandono, todos sumiram", disse.

Miguel contou, ainda, que o caos na praça não é de hoje e que várias reclamações já foram feitas, mas nenhuma providência foi tomada. "Já reclamamos várias vezes, nem a Polícia passa aqui. Durante a noite, a praça é cheia de gente usando droga e bebendo", disse o vendedor.

No momento em que a reportagem entrevista o comerciante, uma viatura da Polícia Militar passava na frente da praça: os militares expulsaram os andarilhos que dormiam no chão. Logo que a viatura se afastou, eles voltaram para o mesmo lugar e continuaram o sono.

De resto, tem sido assim na maioria dos locais públicos de Cuiabá: o abandono por parte do Poder Público é um chamariz para os moradores de ruas, traficantes e usuários de drogas.

Patrimônio abandonado

Construída na primeira metade do Século XIX, a Igreja da Boa Morte foi tombada como Patrimônio Histórico em novembro de 1987. Foi revitalizada em 2010, a um custo de R$ 200 mil.

Os recursos são Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), órgão do Ministério da Cultura.

O templo é local tradicional das festas de Nossa Senhora da Glória, realizado em agosto, e de Santo Antônio, em junho.

A Igreja da Boa Morte é mais um patrimônio de Cuiabá que está se perdendo, em meio ao abandono.

Outros locais em Cuiabá estão em pior estado e já são apontados como lugares que não se pode freqüentar na capital. Nessa lista estão: Morro da Luz, Praça Ipiranga e Centro Histórico, onde se concentra um grande número de casarões coloniais. 

Fonte: Midia News


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!