UnB quer reativar estação de sismos em Porto dos Gaúchos

22/03/2011 07:16

Uma equipe da Universidade de Brasília (UnB) deve vir a Mato Grosso em abril para reativar a estação sismológica de Porto dos Gaúchos, no norte do Estado (663 Km de Cuiabá). Instalada no município desde 2005, a estação está desde outubro passado sem transmitir dados ao Observatório Sismológico da UnB. Mato Grosso é o estado com maior ocorrência de abalos sísmicos no país.

A estação está com problemas de funcionamento, mas ainda não é possível saber exatamente quais por conta da falta de um operador no local. A região de Porto dos Gaúchos é considerada muito importante por causa da quantidade de tremores registrados na região desde 1959 e porque o maior terremoto do Brasil foi registrado a 100 Km dali, na serra do Roncador. “A terra na região de Porto dos Gaúchos está tremendo e ninguém está registrando. Por isso a importância de reativarmos a estação”, alertou o doutor em Sismologia, Lucas Vieira Barros, chefe do Observatório de Sismologia da UnB.

A Universidade pretende enviar uma equipe a Mato Grosso em abril para tentar reativar a estação e tentar uma parceria com o Estado para a contratação de uma pessoa que fique lá. “Duas ou três pessoas chegaram a passar por capacitação na UnB para trabalhar na estação, mas, infelizmente, a universidade não pôde arcar com os custos de manter um funcionário no local”, justificou Barros.

Tanto a região da serra do Tombador quanto Porto dos Gaúchos estão localizados na Bacia Fanerozóica dos Parecis, uma das zonas sísmicas mais importantes do Brasil. A explicação para a quantidade de tremores registrada na região está na existência de uma falha geológica com cerca de seis quilômetros de extensão.

”É a mobilização dessa falha que causa tremores”, disse Barros. Dois sismos de magnitude 5 ocorreram no município em 1998 e 2005, todos na mesma falha. Os tremores foram seguidos de sequências que tiveram duração de quatro anos cada.

O maior terremoto registrado no Brasil aconteceu na serra do Tombador, em Mato Grosso, no dia 31 de janeiro de 1955, com intensidade de 6,2 na escala Richter. No entanto, como nenhum outro foi localizado perto do epicentro desse tremor, há dúvidas quanto à sua localização exata. “Há uma incerteza em relação ao epicentro do terremoto de 1955. É possível que não seja na serra do Roncador e, sim, na região de Porto dos Gaúchos”.

Na hipótese de o epicentro da serra do Tombador ser na zona sísmica de Porto dos Gaúchos, é possível que ocorra um terremoto de magnitude semelhante ao maior já registrado no país. “Um tremor de intensidade de 6,2 teria um impacto muito maior hoje do que décadas atrás, por causa da quantidade de pessoas que vivem ali”, afirma o doutor. Nesse caso, municípios como Sinop e Juara seriam atingidos pelo terremoto. Atualmente, finaliza o doutor, não há mecanismos suficientes para prever o incidente.

Fonte:Diario de Cuiabá


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!