'Tudo continua passando pelas mãos de Fidel', opina cientista político

14/08/2012 08:19

Escrito:Por Daniel Guimarães           Fonte:SRZD

 

 

O eterno presidente de Cuba Fidel Castro faz 86 anos nesta segunda-feira. O povo cubano, que se acostumou a ver o líder revolucionário constantemente durante décadas, reflete sobre o futuro do país sem ele na presidência. Longe do público há quase dois meses e sem publicar sua coluna de opinião nos veículos estatais, Fidel ainda é muito querido pelos mais de 11 milhões de moradores da ilha.

Devido ao tempo sem aparecer, a influência de Fidel no governo é questionada no país. O SRZD entrou em contato com o professor de Ciência política, que leciona na Facha e na UERJ, Noéli Correa de Melo Sobrinho que explicou a função do revolucionário no atual governo.

"O papel do Fidel no governo é de conselheiro. Devido à idade avançada, ele não pode mais exercer as funções de antes, mas enquanto ele estiver vivo, as questões sempre vão passar por ele", disse o professor.

O cientista político também comentou o fato de Fidel não aparecer em público. "A figura do Fidel é incrível, ele é um homem muito forte, que tem um carisma inigualável. Seria muito ruim ele aparecer debilitado", finalizou Noéli Correa.

A ausência do líder também aumenta a especulação sobre uma possível morte. Em 2006, Fidel foi submetido a uma cirurgia emergencial de intestino, quando seu irmão, Raúl Castro, assumiu a presidência do país. Essa não é a primeira ausência prolongada do revolucionário e em toda vez que ele volta a aparecer, os cubanos pedem veementemente a sua volta.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!