Advogado pode ter pago R$ 30 mil para executar prefeito

11/08/2011 09:58
Fonte:OlharDireto - Alline Marques
Foto: ReproduçãoQuatro Olhos foi morto com 3 tiros à queima roupa no dia 23 de julho na frente dos filhos Quatro Olhos foi morto com 3 tiros à queima roupa no dia 23 de julho na frente dos filhos

A morte do prefeito de Novo Santo Antônio, Valdemir Antônio da Silva (PMDB), Quatro Olhos, pode ter sido encomendada por R$ 30 mil pagos pelo suposto mandante do crime, o advogado Acácio Alves Souza, foragido da justiça desde o dia 6 de agosto quando foi expedido o mandado de prisão temporária contra o acusado. A informação é do delegado responsável pelo caso, Wiliney Santana.

O delegado explicou que Alexandre Silveira Barbosa, vulgo Magrão, um dos suspeitos preso pelo crime, estaria cobrando R$ 15 mil de Luciano Vieira, o Andróide, também preso pelo assassinato do prefeito. Sendo assim, em tese o segundo suspeito também teria recebido outros R$ 15 mil.

Um dos fatos que levou à prisão de Magrão foi justamente por ter efetuado compras de móveis e uma moto Twistter vermelha, mesmo estando desempregado. Além disso, as características físicas do suspeito coincidem com o retrato falado feito pela polícia baseado no depoimento do vizinho que viu os bandidos fugirem logo após a execução do prefeito com três tiros à queima roupa.

Magrão também já possui passagens pela polícia por roubo e furtos, tendo inclusive um mandado de prisão expedido pela Comarca de Água Boa (730 a Leste de Cuiabá). Luciano Andróide, que já confessou o crime, também já responde pelos crimes de receptação e roubo.

Luciano informou que foi “convidado” por Magrão para executar o prefeito devido à rixa existente entre o amigo e o chefe do Executivo. No entanto, Magrão negou conhecer o prefeito. Diante das contradições nos depoimentos de ambos a polícia desconfiou de que o crime foi encomendado.

Avaliando o histórico de brigas e discussões, além da disputa política, entre o prefeito e Acácio o advogado tornou-se o principal suspeito. Porém, as investigações continuam e a polícia não descarta o envolvimento de outras pessoas. Questionado sobre uma possível participação do vice-prefeito, Geraldo Freitas (PTB), o delegado alegou ser precipitado citar outros nomes.

O inquérito deve ser concluído até o próximo dia 23, quando completa 30 dias da morte do prefeito, e o delegado já adiantou não ter dúvida da participação de Magrão e Andróide.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!