Após morte de soldados, Otan ataca e mata oito mulheres no Afeganistão

17/09/2012 08:14

Aliança militar dos países ocidentais perdeu seis soldados no final de semana

Fonte:Do R7, com agências internacionais

 

afeganistão, mulher ferida, 700Parwiz/Reuters

Mulher ferida descansa em hospital na Província de Laghman, no Afeganistão


O fim de semana foi bastante sangrento para as tropas da Otan (aliança militar ocidental) no Afeganistão. Após a “fortaleza” de Camp Bastion ser atingida na sexta-feira (14), as forças da Otan realizaram um ataque na noite de sábado (15) supostamente contra alvos talebans, mas acabaram matando oito mulheres e deixando outras cinco feridas. O porta-voz local e a própria Otan reconheceram as mortes.

Segundo o porta-voz da Província de Laghman, Sarhadi Zuwak, “as forças da Otan atacaram na zona de Nuralam, no distrito de Alingar, situado na Província de Laghman”.

De acordo com ele, as mulheres se dirigiam a um vale situado no distrito para recolher amendoins para suas famílias, mas foram surpreendidas pelo bombardeio.

O ataque foi confirmado por um porta-voz da Otan, Hagen Messer.

 

— Sabemos que em um possível bombardeio da Otan morreram entre cinco e oito civis de Alingar. Enviamos nossas condolências às famílias e já abrimos uma investigação.

Messer declarou ainda que, apesar das mortes, “um número grande” de insurgentes talebans foram mortos.

Oito soldados da Otan mortos no final de semana

A força militar ocidental no Afeganistão (Isaf), que deve concluir em 2014 a retirada do país, sofreu ao menos oito baixas no final de semana.

Na sexta-feira (14), dois soldados norte-americanos morreram em um ataque taleban à base de Camp Bastion, onde está atualmente o príncipe William, terceiro da linha sucessória à coroa britânica.

Hoje, a Otan reconheceu que, além das mortes, seis caças foram destruídos no ataque. O Taleban justificou a agressão como protesto ao filme antimuçulmano produzido nos EUA e que vem causando uma onda de revoltas nos países islâmicos nos últimos dias.

As perdas da aliança militar continuaram no sábado (15), quando dois soldados britânicos foram mortos por um policial afegão enquanto retornavam de uma patrulha, também na conflituosa Província de Helmand.

E hoje, mais quatro soldados norte-americanos foram mortos por policiais afegãos (o chamado ataque “interno”) no sul do país.

Vítimas civis

Todos os anos morrem no Afeganistão milhares de civis vítimas do conflito, a maioria por ações dos talebans, mas as mortes atribuídas às forças da Otan geraram fortes tensões com as autoridades do país asiático.

Em meados de junho, o presidente afegão, Hamid Karzai, chegou a afirmar que os bombardeios da Otan nas áreas residenciais estavam "completamente proibidos".

Segundo a ONU, no ano passado 3.021 civis perderam a vida em episódios violentos no país, o número mais alto desde que o organismo multilateral começou a contabilizar este dado, há cinco anos.

As tropas da Otan estão em processo de retirada do país, o que deve ser concluído em 2014, apesar dos talebans terem intensificado suas ações nos últimos anos.


 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!