Bancos “verdes” veiculam propaganda enganosa e financiam desmatamento

20/03/2012 09:54

Fonte:Por Sinal




A revista “Por Sinal”, do Sindicato dos Funcionários do Banco Central, revela em reportage que os maiores bancos privados que atuam no Brasil nem sempre são transparentes no compromisso com a sustentabilidade ambiental. Quando se trata de  liberar créditos vultosos, os bancos fecham os olhos para madeireiras ou para finalidades de forte impacto ambiental. A conclusão é extraída de uma pesquisa do Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVCes).

Outro trabalho apurado pela revista, do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), destaca que a preocupação com a saúde do planeta é uma questão mais de propaganda para as instituições financeiras do que um compromisso moral.

O paradoxo chegou ao CONAR que definiu novas normas para estimular as empresas a adotarem práticas sustentáveis verdadeiras por meio da publicidade consciente. O objetivo é reduzir o espaço para a banalização da sustentabilidade e impedir que o tema possa confundir os consumidores.

Além de condenar todo e qualquer anúncio que estimule o desrespeito ao meio ambiente, o Código recomenda que a propaganda anúncio que cite a sustentabilidade deve conter apenas informações ambientais passíveis de verificação e comprovação.

Apesar das novas regras do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) para coibir o greenwashing, em que o discurso da sustentabilidade não tem  orrespondência em práticas sustentáveis, não há sinais de mudança nos comerciais ou nos portais dos bancos na internet.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!