Bebê que teria sido comprado por ex-deputado é achado no CE

09/11/2011 08:32

A polícia localizou em Fortaleza (CE) o bebê de 1 mês que supostamente teria sido comprado pelo ex-deputado estadual da Paraíba e ex-pastor evangélico Fausto Oliveira. Preso na sexta-feira, ele foi indiciado por formação de quadrilha e subtração de incapaz. A criança, encontrada em uma casa, será levada na quarta-feira para Teresina (PI).

"A mãe diz que não sabia das negociações. O fato é que a criança foi dada pela mãe por recompensa de R$ 70 e uma cesta básica. O dinheiro e os alimentos foram entregues pelo ex-deputado Fausto Oliveira", afirmou a delegada Andréa Magalhães da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente da Polícia Civil do Piauí.

Fausto foi expulso há dois anos da Igreja Universal, após ser flagrado dançando forró em uma festa na Paraíba, em um vídeo exibido no site YouTube. Em junho de 2010, ele foi preso por policiais militares acusado de embriaguez ao volante e direção perigosa. Ele conseguiu liberdade após pagamento de fiança.

Com os escândalos, o político deixou a Paraíba e foi morar em São Paulo, se mudando posteriormente para Teresina, onde teria cometido o crime. Segundo a polícia, o ex-deputado e uma mulher identificada como Michele teriam oferecido assistência médica ao bebê e pagamento de cestas básicas para a família, caso a criança lhes fosse entregue. De posse do bebê, Fausto fugiu para a capital cearense.

A delegada Andréa informou ainda que o bebê passa bem e será entregue para o juizado da Criança e do Adolescente. A mãe, Mires da Silva Lima, 23 anos, foi indiciada pela polícia e poderá perder a guarda da filha. Investiga-se ainda a informação de que o bebê seria vendido em troca de um apartamento no Recife (PE) e R$ 4 mil em dinheiro.

 

Uma mulher identificada como Gleydes Cavalcante de Carvalho também foi presa em Fortaleza acusada de levar o bebê e ser comparsa do ex-pastor. Para a polícia, o suspeito disse que é uma "alma caridosa" e por isso deu auxílio para a mãe da criança, que já teria feito um negócio semelhante com outra filha de 5 anos.

A polícia do Piauí divulgou um vídeo em que Gleydes e o ex-pastor conversam com mães em uma festa no Dia da Criança, realizada na periferia da capital piauiense. Usando o argumento de que o suspeito era estéril, os dois estariam procurando mães em maternidades de Teresina para negociar. A delegada viajou à Fortaleza para acompanhar o depoimento de Gleydes e levar o bebê de volta a Teresina.

Fonte: Terra


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!