Colheita do milho atinge 96% e produtores comemoram boa fase

14/08/2012 08:12

Excrito:Por Welington Sabino,       Fonte:GD

 

Com 96,3% da 2ª safra de milho 2011/2012 já colhida, Mato Grosso estabelece um novo recorde para o cereal com 15,6 milhões de toneladas até agora. Boletim do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), aponta que a safra mais que dobrou quando comparada à passada, com 122,9% de aumento. O preço de venda também registra aumento no mercado interno e externo em decorrência da seca histórica que assola os Estados Unidos. Por outro lado, os produtores já estão preocupados com a falta de infraestrutura logística e armazéns.

A boa fase traz boas perspectivas de plantio para a safra 2012/2013. Tanto que o Imea já acena para um novo aumento de área para o plantio, 16,3% maior que a atual, acrescentando 411 mil hectares. Com isso a previsão é atingir 2,9 milhões de hectares plantados. Por outro lado, o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Carlos Henrique Fávaro, ressalta que é preciso agir com cautela. “Orientamos que os produtores tomem precaução antes de se aventurar em um aumento grande da área plantada”.

Com atualização dos dados, até sexta-feira (10) os números mostram produtividade de 103,7 sacas por hectares, alta de 9,3 sacas/ha frente à média de produtividade do mês de julho. Porém, esse recorde na colheita do grão e também na produtividade de saca por hectare acima do normal tão comemorado pelos produtores pode não se repetir. Com isso, se clima não ajudar, a produtividade poderá ser menor o que não significa que o setor terá prejuízo, uma vez que 80 sacas/ha é a média do Estado, segundo o Imea.

Enquanto isso, os preços continuam subindo no mercado interno, porém num ritmo lento motivado pelas exportações no início de junho. Atualmente os compradores, que já fizeram grandes volumes em julho, aguardam uma definição do mercado para voltarem às compras. Esta semana o milho teve média de preço de R$ 24,06 (saca) em Rondonópolis enquanto em Sorriso a média foi de R$ 20,88. Na última cotação semanal o preço em Rondonópolis ficou em R$ 24 e em Sorriso, R$ 21,50. Em 2011, os preços da saca de milho variavam entre R$ 15 e R$ 16. “É importante lembrar que 60% dessa safra já havia sido comercializada antes, a preços menores”, explica Fávaro.

Para alertar os produtores, ele afirma que os insumos utilizados no plantio do grão também estão mais caros. “Esses valores pagos pela saca atualmente não significam só lucro”, reforça ao mencionar o reajuste em torno de 30% nos insumos. Em relação ao mercado externo, o relatório do Imea aponta que entre os 5 países que sustentaram as exportações de julho, a Coreia do Sul foi o mais notável pelo volume adquirido. Foram 203 milhões de toneladas, 23,4% do total exportado. Diante dos números favoráveis, que mostram o crescimento e a importância do cereal, os especialistas do Imea acreditam que cultura do milho pode atingir valor bruto de produção agropecuária de R$ 4,5 bilhões, participando com 13,3% do valor bruto do Estado.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!