Corpos de brasileiros são liberados para sepultamento

19/08/2012 10:49

 

Segundo a perícia, Rafael e Jeferson estavam com várias fraturas e queimaduras leves

Reprodução

 

 

Peritos do IML e da Polícia Civil desenterram corpos de mato-grossenses, em San Mathias

Fonte:Mídia News 
 

Chegaram no final da manhã desta sexta-feira (17), em Cuiabá, os restos mortais dos dois brasileiros queimados vivos em San Mathias, na Bolívia (distante 185 km da fronteira Oeste com o Brasil). 

Os corpos de Rafael Marques Dias de Moraes, 27, e Jéferson Castro de Lima, 33, foram levados para o Instituto de Medicina Legal e já foram necropsiados. 

Ao contrário do que os técnicos em necropsia imaginavam, os corpos tiveram queimaduras leves. As vítimas, no entanto, sofreram diversas fraturas, em consequência do linchamento. 

Com os órgãos preservados, os técnicos fizeram a necropsia e, com o prontuário civil de Jeferson, que já tinha passagem pela Polícia, fizerem o confronto das digitais. 

O papiloscopista Leandro Ferreira Lima conseguiu fazer a identificação de Jefferson, por meio da coleta das impressões digitais. 

Considerado um dos mais qualificados na área, Leandro foi o responsável pela identificação do juiz Leopoldino Marques do Amaral, há quase 13 anos. 

"Em relação ao outro (Rafael), ainda não foi possível fazer o confronto porque não encontramos prontuário dele, nem criminal e nem cível", informou. 

Técnicos em necrópsia informaram que familiares de Rafael, até o início da tarde, não haviam procurado o IML para fazer a identificação. 

O pai de Jeferson, por sua vez, passou a noite à espera do corpo do filho. 

Queimados vivos

Os dois brasileiros são acusados de triplo assassinato em San Mathias e ainda de deixar dois feridos, que estão no Hospital Municipal de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá). 

A imprensa boliviana diz que uma multidão invadiu a delegacia e levou os brasileiros para a rua. 

Os manifestantes teriam jogado gasolina em Dias e Lima e, depois, atearam fogo. Eles foram queimados vivos. 

A fúria da população de San Mathias começou depois de o chefe de Polícia da cidade, Edwin Rojas, informar que Rafael Dias teria disparado contra os bolivianos Pablo Parava, Wanderley Costa e Edgar Suárez, depois de uma suposta discussão. 

Jefferson foi preso suspeito de ser cúmplice do triplo homicídio. 

A multidão também incendiou um carro que estava perto da delegacia, por desconfiar que pertencia aos brasileiros. De acordo com as autoridades de San Mathias, foi impossível conter os manifestantes, pois há poucos policiais na cidade.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!