Cuiabá: Jovens que cairam do telhado do shopping estavam tentando "escapar" de seguranças

22/06/2011 22:48

 

Amigos e parentes da menor Keiza Souza, 13 anos, morta em um grave acidente nas dependências do Pantanal Shopping, nesta terça-feira (21), contestam a versão apresentada pela assessoria de marketing do centro de compras. Para aqueles que conheciam bem a garota, não foi uma tentativa de invadir área restrita para assistir gratuitamente ao cinema - uma abordagem mal sucedida realizada pelos seguranças do shopping pode ter levado a morte de Keiza e Marcelino Souza Santos, 15 anos e ferido outro três jovens.



Durante o velório da jovem na Capela Jardins em Cuiabá, a informação obtida é que a segurança responsável pelo monitoramento das 47 câmeras dispostas no local, identificou quando os cinco menores entraram pela saída de emergência e como não houve o retorno dos mesmos para a parte interna do shopping, outros seguranças foram avisados e convocados para averiguar a situação.

Acuados e com medo de uma abordagem mais ríspida, os jovens teriam tentado se esconder no telhado, que não suportou o peso e rompeu. Ainda há informação que no celular de Keiza há fotos, dela com os colegas, nos corredores da área para saída de emergência e inclusive na parte em que está a escada que dá acesso para o telhado do shopping. “Eles foram lá apenas para tirarem fotos da paisagem e com os amigos, não são marginais”, desabafou um amigo.

Os adolescentes caíram de uma altura de aproximadamente oito metros em um corredor de serviço, sem acesso ao público. Com o impacto, a menina ficou gravemente ferida.

Equipes de socorro do shopping e depois do Serviço Ambulatorial de Urgência (Samu) trabalharam intensivamente tentando reanimá-la, mas não conseguiram salvá-la.

Outros três foram levados para o Pronto Socorro e por volta das 22 horas foi confirmado o óbito de Marcelino que fraturou a bacia na queda. Ele passou por uma cirurgia de emergência na parte da tarde. Porém, não resistiu e acabou falecendo. Após a queda, ele ficou inconsciente e seu estado foi classificado pelos socorristas como sendo muito grave.

O pai do menino, Valdomiro Santos, endossa a versão de familiares de Keiza. Santos negou que seu filho estivesse tentando entrar no cinema sem pagar.

Segundo disse à imprensa, a versão que lhe foi passada pelos colegas é de que haviam subido ao telhado, através de uma escada de manutenção, apenas por curiosidade. Eles queriam conhecer a vista do local, aproveitando que havia saído mais cedo da Escola Evangélica da Assembléia de Deus.

Familiares de Keisa Souza, a menina que morreu antes, estava em estado de choque. Ela era a única filha do casal. Só o depoimento de Camila Costa Silva, 13 anos a única do grupo que sofreu ferimentos leves poderá contar como realmente aconteceu o acidente.
 
Fonte:24 Horas News

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!