Custo de produção da soja deve sofrer aumento significativo por alta do dólar

25/05/2012 11:43

Autor:De Sinop - Alexandre Alves  Fonte:Olhar Direto

Foto: Reprodução/Ilustração

Custo de produção da soja deve sofrer aumento significativo por alta do dólar

Os produtores rurais de Mato Grosso estão se antecipando e comprando os insumos para a próxima safra de soja, que começa a ser plantada no final de setembro. E aqueles que ainda não garantiram os fertilizantes e defensivos agrícolas devem ir às compras o mais rápido possível para não perder dinheiro.

Isto porque a forte alta na cotação do dólar, que nos últimos dias flutua acima dos R$ 2, deve influenciar os preços dos insumos, de acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Os fertilizantes, por exemplo, já valorizaram 22,4% no último mês devido à demanda mundial.

“Os insumos de fertilização das plantas tiveram elevação do preço devido, primeiramente, à alta demanda mundial, e depois, pelo aumento da cotação do petróleo, sendo que os reflexos do dólar serão sentidos, provavelmente, neste mês, situação que poderá aumentar ainda mais o preço dos fertilizantes”, alerta o último boletim da soja, elaborado pelo instituto.

O custo de produção para a safra 2012/13 já teve um aumento de 9,4% em relação à safra anterior, saindo de R$ 1.816,75 por hectare em março para R$ 1.987,55/ha, apontando que o produtor está tendo que desembolsar mais para garantir a próxima safra.

“Em abril, os custos de sementes, fertilizantes e defensivos somaram, para a próxima safra de Mato Grosso, R$ 1.059,00/ha, aumento de 13,7% em relação ao valor do último mês”, pontua o Imea.

O resultado desta alta é que o agricultor resolveu acelerar a venda antecipada de parte da soja a ser plantada para garantir os insumos do ciclo seguinte. A comercialização disparou no último mês, comprometendo 45,2% da futura produção, algo que nunca tinha ocorrido no período.

“O que puxou essa rápida comercialização foi o interesse dos produtores em comprar os insumos o mais rápido possível, aproveitando as boas cotações da soja e evitando possíveis aumentos desses produtos futuramente”, explicam os técnicos do Imea.

A estimativa do Imea é que os mato-grossenses ampliem a área plantada com a oleaginosa em 4.8%, passando de 7 milhões de hectares para 7.4 mi/ha. Este avanço acontece em áreas de pastagens degradadas.

A produtividade média por hectare também deve crescer, aumentando de 50,4 sacas por hectare para 51,4 sacas/ha. A soma desses dois incrementos – de área plantada e de produtividade média – deve ser refletida na produção total, estimada em 23 milhões de toneladas de soja, alta de 7,7% em relação às 21,3 mi/t da safra 2011/12.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!