Divergências atrasam repasses de vacinas antirrábica a MT

24/01/2012 15:50

 


Divergências entre o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Saúde impedem que as 660 mil doses da vacina antirrábica cheguem a Mato Grosso. Enquanto isto, animais do Estado ficam vulneráveis a doença, que já teve casos confirmados no Paraná e São Paulo em janeiro deste ano. Em Sorriso, a última campanha de vacinação foi desenvolvida em agosto de 2010, sendo que a imunidade do animal dura cerca de um ano. 

Por meio da assessoria, o Ministério da Saúde informou que das 30 milhões de doses, 660 mil já estão disponíveis para o Estado, sendo que a secretaria deve fazer a solicitação. O pedido de liberação das vacinas se deve pelo espaço que elas demandam. O ministério aguarda o requerimento, para evitar que as doses se estraguem pelo mau armazenamento, uma vez que devem ficar sob uma temperatura entre 2° a 8° graus.

Por outro lado, a secretaria informou por meio da assessoria que aguarda a autorização do ministério para pegar as vacinas. Os responsáveis pela campanha aguardam que o Estado entre na lista de prioridades para então adquirir as vacinas que o ministério distribui gratuitamente por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Conforme o ministério, também é a secretaria quem define o mês em que será realizada a campanha, ficando a cargo dos municípios decidirem os dias e locais das aplicações. Mesmo sem "sinal" do Estado, o ministério acredita que a campanha deve iniciar ainda no primeiro trimestre deste ano. A orientação do Ministério da Saúde é de que os proprietários de animais aguardem mais um pouco para vacinar, pois as "vacinas estão chegando". 

Enquanto isto, a secretaria estadual aguarda o Governo Federal inserir Mato Grosso na lista de prioridades para definir o início da campanha. "Há tempos que o Estado não tem nenhuma ocorrência de raiva e por isto o ministério ainda não nos acionou para pegar e distribuir as doses", disse a assessoria da pasta. A Secretaria ainda afirmou que tem espaço o suficiente para armazenar as 660 mil doses.

Atraso da campanha
O atraso da distribuição das vacinas se deve pela troca do laboratório que produz as doses. A pedido do Ministério, o novo laboratório, contratado no final do ano passado, teve que desenvolver mais testes antes de entregar a vacina. Esta nova exigência teria atrasado a entrega das vacinas.

Em 2010, a imunização de cães e gatos foi suspensa no país depois que reações adversas chegaram a provocar a morte de alguns animais.


Por: Aline Dessbesell
Fonte: Só Notícias

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!