Enriquecimento é fruto das ‘cartas de crédito’

22/12/2011 09:03

Em relação à chácara de propriedade de sua esposa, Anglisey Battini Volcov, orçada em cerca de R$ 15 milhões e apontada como indício de suposto enriquecimento ilícito e participação em esquema de lavagem de dinheiro, Gilmar Fabris (PSD) disse que o imóvel foi adquirido por R$ 1,2 milhão e que o dinheiro é proveniente de honorários advocatícios de seu concunhado, o advogado Ocimar Carneiro Campos, que atuou em conjunto com mais 15 advogados no caso das cartas de crédito.

O deputado disse ainda que o patrimônio da família Volcov aumentou consideravelmente em decorrência da ação, a qual garante ter transcorrido dentro da legalidade.

“Desde o dia em que eles ganharam os honorários decorrentes da ação, a família passou a ser bem de vida. Não tem nada o que investigar. Todos os imóveis estão em nome da família. Está tudo registrado em cartório. Não tem nada em nome de laranja. Se melhorar de vida é crime, eles podem ir para a cadeia, porque realmente a vida deles melhorou muito”, ressaltou.

O social-democrata ressaltou ainda que a chácara, assim como outros imóveis e veículos, foram adquiridos com recursos provenientes da venda das cartas à empresa Agrenco do Brasil, a 20% do valor total e que a empresa ainda não quitou todo o montante.

Fabris afirmou ainda não ter relação com o patrimônio da família de sua esposa, já que a mesma é cunhada de Ocimar antes mesmo de se casar com ele. “Eles são cunhados há 17 anos e ela é minha esposa há apenas 5 anos. Não preciso do dinheiro deles. O que eu tenho é pouco, mas dá para levar uma vida tranquila”, finalizou. (RN)

Fonte:Diário de Cuiabá


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!