Estado próximo de receber R$ 2,5 bilhões para pavimentação

19/03/2012 12:11

 

 

O governo do Estado está próximo de fechar uma negociação para tomar emprestado recursos da ordem de R$ 2,5 bilhões que serão destinados a promover a interligação asfáltica entre municípios de Mato Grosso e a capital do Estado, Cuiabá. Ao todo seriam 44 cidades que ainda não têm o trajeto pavimentado, sendo que estes recursos mais a contrapartida do Tesouro Estadual e dos municípios, permitirão que em dois anos, todos os 141 municípios estejam interligados diretamente com a Grande Cuiabá.

As negociações começaram no ano passado com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), mas acabaram parando por causa das linhas de crédito liberadas pela instituição para atender as demandas da Copa do Mundo de 2014, principalmente as obras de mobilidade urbana.

Agora uma nova instituição com quem o governador Silval Barbosa (PMDB) pessoalmente negocia, acompanhado pelo secretário de Transportes, Arnaldo Alves Souza já sinalizou interesse em aportar os recursos e principalmente participar de um programa maior para outras obras no mesmo sentido, já que o interesse do Estado é pavimentar e entregar a iniciativa privada a gestão dessas rodovias que seriam exploradas através de pedágios gerenciados por empresas concessionadas, mas mantendo sob a égide do Executivo Estadual a política de tarifas dos pedágios a serem instalados.

Com a concessão das rodovias, o Estado teria um política de manutenção e durabilidade muito melhor que a executada hoje, além de recursos para quitação do empréstimo que está sendo captado. "Estamos próximos de concretizar a operação", disse o governador Silval Barbosa durante solenidade de assinatura de repasses de R$ 88,7 milhões em recursos da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), para 35 municípios que tiveram projetos aprovados pelo Grupo Gestor do PAC 2. Estes são projetos de abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgoto sanitário.

Mesmo sem ter concluído a operação, o governo do Estado já vem executando algumas obras com recursos próprios, sendo que ainda em 2012, dos 44 municípios sem interligação, quatro passariam a contar com o benefício diminuindo assim o número de cidades, mas o que preocupa o governador Silval Barbosa são as localidades mais distantes que demandam mais recursos e outras dificuldades em atender a necessidade das mesmas.

"Acho que as possibilidades são mais do que reais e estão bem avançadas", disse o governador Silval Barbosa, preferindo não adiantar o nome da instituição para não atrapalhar as negociações que já tem o aval necessária e a disponibilidade dos recursos, faltando apenas a concretização do acordo final.


Fonte: A Gazeta


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!