Falha em sistema elétrico pode ser a causa

28/02/2012 08:10

 

Informação é do embaixador do Brasil no Chile com base em dados preliminares

Fonte:R7 
 

O embaixador do Brasil no Chile, Frederico Cezar de Araujo, afirmou nesta segunda-feira (27), em entrevista à Agência Brasil, que informações preliminares apontam uma falha no sistema elétrico como causa para o incêndio na base da Marinha na Antártida que causou a morte de dois militares brasileiros. 

- Um inquérito será aberto e conduzido pelo Ministério da Defesa. Mas há informações preliminares de que houve uma falha no sistema elétrico [na base brasileira de pesquisas científicas]. Ao que tudo indica, houve um defeito. Infelizmente, havia duas pessoas [que morreram] no local. Mas, por sorte, a maioria [cerca de 60] conseguiu se salvar. 

Segundo a Marinha, uma avaliação inicial dos danos mostra que aproximadamente 70% das instalações foram destruídas pelo fogo. O prédio principal da base, onde ficavam a parte habitável e alguns laboratórios de pesquisas, foi completamente atingido pelo incêndio, tendo permanecidos intactos os refúgios (módulos isolados para casos de emergência), os laboratórios (de meteorologia, de química e de estudo da alta atmosfera), os tanques de combustíveis e o heliponto da estação, que são estruturas isoladas do prédio principal. 

O voo com 41 brasileiros que estavam na base da Marinha na Antártida, atingida por um incêndio, chegou ao Estado do Rio de Janeiro, na madrugada desta segunda-feira (27). A equipe que desembarcou é formada por 26 pesquisadores, 12 operários do arsenal da Marinha, um alpinista, um funcionário do Ministério do Meio Ambiente e um militar ferido. O sargento da Marinha Luciano Gomes Medeiros desembarcou em cadeira de rodas, com as mãos enfaixadas e com um curativo no nariz..

A pesquisadora Terezinha Absher, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que trabalha com invertebrados marinhos, ainda estava assustada. 

- Foi realmente assustador tudo aquilo. Nós ficamos do lado de fora, vendo a estação pegar fogo. Eu nem vou falar muito porque ainda estou emocionada. Foi traumatizante porque, há 20 anos, eu trabalho na Antártida, passo muitos meses lá. Era como se fosse minha casa pegando fogo. A estação é de todos os brasileiros, mas eu me sentia como se fosse a minha casa. Perdi tudo. Todo o meu material de pesquisa e todas os objetos particulares. Não sei se voltaria para lá. 

A Estação Antártica Comandante Ferraz completou 30 anos em janeiro deste ano. A estação brasileira foi instalada na Baía do Almirantado, localizada na Ilha Rei George, em1984. A partir de 1986, passou a ser ocupada anualmente por pesquisadores e militares da Marinha do Brasil, podendo acomodar até 58 pessoas. A estação tem laboratórios destinados às ciências biológicas, atmosféricas e químicas.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!