Falta de estrutura torna presídios de Mato Grosso alvo para crescimento do PCC

12/12/2011 05:32

A superlotação e precariedade na segurança nas unidades prisionais contribuem para o fortalecimento do Primeiro Comando da Capital (PCC) em Mato Grosso. Com oferta de assistência jurídica e social, os cerca de 12 mil presos que dividem as 5,7 mil vagas existentes nas cadeias e penitenciárias do Estado viram alvos fáceis da facção.

O contato de presidiários da Penitenciária Central do Estado (PCE) com presos de São Paulo já foi confirmado em interceptações telefônicas feitas pela Polícia, conforme divulgado pelo jornal A Gazeta, em que eles discutem a ampliação do "Comando" em Mato Grosso.
 


Fonte: O Documento


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!