Família suspeita que italiano foi vítima de homicídio

05/04/2012 08:31

 

Para Polícia, tese mais forte é de que Mário Bergamaschi se atirou no despenhadeiro

 

Katiana Pereira/MidiaNews/Facebook

 

Mário Bergamaschi (detalhe), que teve o corpo resgatado na terça-feira, no Portão do Inferno

Autor:KATIANA PEREIRA
Fonte:Mídia News

Familiares do empresário Mário Bergamaschi, 50, não acreditam na tese de que o italiano tenha se suicidado. A possibilidade foi levantada pela Perícia Tecnica Oficial (Politec) e pela Polícia Civil, que investiga a morte. Para os parentes, a suspeita é de que houve homicídio.

O corpo do empresário foi resgatado na manhã de terça-feira (3), de um precipício de cerca de 70 metros de altura, no Portão do Inferno - 45 km ao Norte de Cuiabá, no Parque Nacional de Chapada dos Guimarães.

Em entrevista ao jornal A Gazeta, edição desta quarta-feira (4), a irmã de Mário, Maria Gatti, disse que não acredita que o irmão tenha se matado. Maria explicou que o empresário era uma pessoa muito alegre e de muitos amigos. 

A delegada de Chapada, Eliane Silva Moraes, disse ao MidiaNews que o perito que analisou o corpo informou que a localização e as lesões apresentadas indicam que Mário se jogou no precipício. O cadáver estava a cerca de oito metros de distância da parede, o que não ocorreria, caso tivesse sido empurrado ou caído acidentalmente. 

Ela disse, ainda, que não estão descartadas outras possibilidades, como homicídio e até acidente. Mas, os indícios mais fortes sustentam a tese de suicídio. 

“Não descartamos outras possibilidades, mas, até o momento, não temos indícios. Os peritos analisaram o local e tudo indica que ele se jogou. Sabemos que ele estava sem dinheiro no dia em que morreu. O amigo que o hospedava [Mirko Fava] disse que Mário tinha o costume de andar com dinheiro, mas, naquele dia, ele havia pedido R$ 10 emprestados”, disse. 

Acesso ao Facebook 

A delegada também informou que ira solicitar que a Justiça determine que o site de relacionamento Facebook forneça informações sobre quem acessou a conta do empresário. Depois que ele desapareceu, a página foi acessada. A intenção é saber onde ocorreu esse acesso. 

“Vamos fazer essa solicitação judicialmente. Em função do feriado, provavelmente, somente na próxima semana, esses pedidos serão recebidos pela Justiça. Também iremos investigar como o empresário foi parar no Portão do Inferno. Ele deve ter ido ao local em companhia de alguém. Estamos investigando isso”. 

Triste e abatido 

O empresário do setor hoteleiro Mirko Fava, que estava hospedando Mário Bergamaschi, em Chapada, disse ao MidiaNews que acredita na tese de suicídio. 

Segundo ele, o amigo estava muito triste e abatido, nos últimos dias. O motivo seriam problemas financeiros, que teriam ocasionado a separação da esposa (nome não revelado), que mora na Itália. 

Mário possui uma empresa no ramo de terraplanagem, na Itália. Ele deixou cinco filhos, sendo que só uma é do atual casamento. Os outros quatro filhos são de relacionamentos anteriores. 

O pai de Mário Bergamaschi, Ângelo Bergamaschi, mora em Cuiabá e, segundo as informações, está muito abalado com a morte trágica do filho. 

A mãe mora na Itália. 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!