Furtos de defensivos agrícolas no município trazem insegurança e prejuízos aos produtores

16/11/2011 15:35
Fonte:Jornal O Pioneiro   
 

 CANARANA - O ladrão rouba o que tem. Onde tem galinha ele rouba galinha, onde tem boi ele rouba boi e onde tem soja ele rouba... vamos ver se você vai acertar, ele rouba veneno. Quadrilhas fortemente organizadas têm agido em todo o Brasil, um país com grande economia no campo, e o setor dos insumos agrícolas, entre eles os defensivos (venenos ou agrotóxicos), fazem girar um comércio bilionário a cada safra. Paralelo às vendas legais, um grande comércio informal age em todo o País, com produtos contrabandeados do Paraguai ou produto de furtos e roubos. Mais baratos, sempre tem aqueles que optam por comprar esses produtos dos contrabandistas ou dos assaltantes, e assim esse comércio se mantém lucrativo e girando. Falta de punição incentiva ainda mais essa corrente criminosa...

 

Em todos os ciclos são registrados furtos de defensivos agrícolas em Canarana. Nesse ano, com cerca de 1/3 da área de soja plantada em Canarana, já foram registrados os primeiros casos. Foram em duas fazendas na região da MT-110, a cerca de 50 km da cidade. O furto provavelmente aconteceu no último final de semana do mês de outubro, nas fazendas Santa Carmem e Lagoa Azul. O maior deles ocorreu na fazenda Santa Carmem, onde foram levados 300 litros de pesticida Standak Top e 120 litros de inseticida conhecido como Trinca. O outro furto ocorreu na Lagoa Azul, próximo da Santa Carmem. Nesta fazenda a quantidade de veneno foi menor, apenas 10 litros  pesticida Standak Top.
 
Nossa reportagem buscou informações junto a empresas que comercializam defensivos na cidade. O valor do pesticida Standak Top, que é utilizado no tratamento de sementes, vale ouro, é comercializado a 180 dólares o litro, algo em torno de 315 reais. Já o inseticida conhecido como Trinca é vendido o litro por 60 dólares, ou 105 reais. Somente na fazenda Santa Carmem o prejuízo foi superior a 107 mil reais, e na Lagoa Azul, plantada por um arrendatário, de 3.150 reais. Juntos, os dois furtos, que podem ter ligação porque as fazendas são próximas e eles ocorreram no mesmo final de semana, renderam aos bandidos mais de 110 mil reais.
 
A média de produção dos últimos anos em Canarana foi um pouco superior a 50 sacas por hectare. Produtores venderam boa parte da soja que vai ser colhida numa média de 40 reais a saca. Isso dá uma arrecadação média de dois mil reais por

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!