Haitianos estão em Cuiabá para trabalhar na construção civil

21/01/2012 10:38
Animados, eles buscam aprender o português e reconstruir a vida Euclides Oltramari Jr.

 

Fonte:Folha do Estado

Autor:Maria Terradas

Residindo no Distrito de Nossa Senhora da Guia (52 KM), há menos de uma semana, um grupo de 28 imigrantes haitianos buscam se adaptar a nova rotina da capital mato-grossense até se efetivarem como trabalhadores na área da construção civil em uma construtora mineira, Urb Topo Engenharia.

Animados, eles buscam interagir e aprender o português, idioma que se somará ao francês e crioulo, línguas faladas pela maioria deles.

Entre eles, há pessoas com experiência na área da construção e outros nem tanto, como o professor de idiomas Clércius Monestine, que dava aulas de francês, Crioulo e ciências sociais e agora busca uma oportunidade em meio aos colegas, como ajudante de pedreiro.

A princípio, o grupo deve receber ajuda como moradia, alimentação e um salário em torno de R$ 800, que vai acalentar a perspectiva compartilhada em comum por todos eles, que é ajudar os familiares que ficaram a reconstruir a vida.

O gerente de recursos humanos, da empresa Frederico Morais, afirmou que a princípio os imigrantes passam por procedimento como análises de documentos e exames médicos para depois começaram a trabalhar. “Eles podem ser contratados tanto para obras em Cuiabá, quanto outras onde a construtora está atuando”, informou.

O representante explica que o projeto da empresa prevê a contratação de haitianos para trabalhar em empreendimentos de pequeno, médio e grande portes em várias regiões do país.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de Cuiabá e Municípios (SINTRAICCCM), Joaquim Santana afirmou que, caso os haitianos sejam designados para trabalhar em Cuiabá, a construtora mineira se comprometeu em filiá-los ao sindicato, que acompanhará o processo de contratação, bem como vistorias nos alojamentos que serão disponibilizados aos imigrantes.

“É de nosso interesse receber estes trabalhadores aqui em Cuiabá, uma vez que a situação destes seja legalizada para que eles também tenham seus direitos garantidos”, descatou.

O ingresso dos haitianos na construção civil em Cuiabá se dá em boa hora, já que esse cenário está em constante expansão por conta da Copa de 2014, e o Estado apresenta escassez de mão-de-obra na área.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!