Médico é acusado de agredir esposa e filha de um ano em Mato Grosso

06/03/2012 07:43

Fonte:24 Horas News

O médico João Roberto da Silva Matos, de Sorriso, no Norte de Mato Grosso,  foi acusado pela esposa de agredi-la fisicamente, depois de ter praticado maus tratos contra a filha de um ano. Abalada, ela disse atribuiu o fato ao acidente que sofreu horas depois, vindo a cair com o carro dentro do Rio Teles Pires. Ela contou que foi salva, junto com a filha,  por um pescador identificado como “seo” Braz, que se transformou em novo herói da cidade.


A mulher contou que o médico, a seu pedido,  estava fazendo inalação na filha  quando se irritou com o choro da menina e apertou o aparelho de inalação no nariz e na bochecha da criança, identificada como Helena, de um ano apenas. A criança ficou com hematomas.

Depois o casal teve uma áspera discussão. A mulher, de 35 anos, disse que foi para o banheiro com a criança no colo e lá viu o celular do médico com uma mensagem de uma suposta amante. Ela disse à Polícia que foi tirar satisfação e foi duramente agredida pelo oftalmologista. A mulher disse à Policia que o médico  usou de palavras de baixo calão e em seguida avançou cortando o cabelo da vítima com uma tesoura e arranhando o seu corpo.

A casa do casal teria tido um princípio de incêndio, segundo informou a Rádio Sorriso.

Logo após,  a mulher e a criança teriam caído no Rio Teles Pires com o veículo e teriam sido salvas por um pescador. O acidente aconteceu durante a madrugada. Bráz tem sua moradia próximo ao rio, sob a ponte de concreto da MT-242, rodovia esta que liga os municipios de Sorriso a Ipiranga do Norte. Ele contou que escutou gritos de socorro da mãe em meio a correnteza do rio, e esta estava agarrada a uma galhada com a filhinha de 1 ano e 10 meses, já sem forças .
Gilberto seu colega, se jogou nas águas do rio e nadou até a galhada onde as duas estavam exaustas. Já Bráz teve que ir correndo para o outro lado do rio, onde tentou pegar um barco motorizado, mas como não conseguiu fazê-lo funcionar, e preocupado de as vitimas não resistirem a força das águas, abandonou o barco a motor, se apossou de um barco de madeira e um remo, se encorajou e buscou atravessar o leito do rio de um lado a outro, mesmo enfrentando a forte correnteza no meio do rio.
“Num ato de desespero, Bráz disse acreditar que teve suas forças dobradas, pois a vontade de salvar as vitimas, mãe e filha, eram maiores” – observou o site MT Noticias, de Sorriso, que conversou com o pescador.  Bráz contou  que a criança vomitava muita água no trajeto até a casa do caseiro, diz imaginar que naquele momento a mesma não resistiria.

O volume de água que corre pelo leito do rio Teles Pires nesta época do ano é intenso, pois são exatamente os meses que ocorrem os maiores índices pluviométricos na região.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!