Mulher fica 18 minutos em cadeira de bronzeamento artificial e sai toda queimada: ‘Foi como ser cozida por dentro’

04/06/2012 12:34

 

© Reprodução
Escocesa pagou cerca de R$ 25 por uma sessão de bronzeamento artificial e saiu com sérias queimaduras no corpo

A escocesa Kelly Graham ganhou horríveis queimaduras na pele após passar por um procedimento de bronzeamento artificial em uma clínica especializada na cidade de Kirkcaldy, segundo o site britânico The Scottish Sun. Kelly pagou £ 8 (1 libra esterlina = 3,13 reais) pela primeira sessão do tratamento (que levaria 18 meses) na unidade 7900 do MegaSun Shack Sol e ficou 18 minutos na cadeira de bronzeamento.


 

Escocesa pagou cerca de R$ 25 por uma sessão de bronzeamento artificial e saiu com sérias queimaduras no corpo após 18 minutos de procedimento 
Escocesa pagou cerca de R$ 25 por uma sessão de bronzeamento artificial e saiu com sérias queimaduras no corpo após 18 minutos de procedimento Foto: Reprodução 



Mãe de três filhos - Cody, 8 anos, Connor, 5, e Ava, 7 meses -, ela deixou o salão ainda bem, mas acordou às 3h com uma sensação terrível de agonia e precisou ir às pressas para o hospital.

- Foi como ser cozida por dentro. Eu estava bem quando saí do salão, mas em poucas horas comecei a sentir uma dor alucinante e corri para o Hospital Vitoria. Não posso acreditar que me deixei ficar na máquina por tanto tempo. Estou mais frita do que bronzeada. Sinto meu peito queimar. Agora sei como uma lagosta se sente - disse.

Escocesa pagou cerca de R$ 25 por uma sessão de bronzeamento artificial e saiu com sérias queimaduras no corpo após 18 minutos de procedimento 
Escocesa pagou cerca de R$ 25 por uma sessão de bronzeamento artificial e saiu com sérias queimaduras no corpo após 18 minutos de procedimento Foto: Reprodução 



Kelly está exigindo uma indenização à clínica depois ser informada de que sua pele precisará de três semanas para voltar ao normal. Uma das reivindicações da loura é que ela não foi devidamente informada sobre os perigos do procedimento pelos funcionários do Shack Sol:

- Perguntei qual era o máximo de tempo que eu poderia ficar na máquina e me disseram 18 minutos. Acredito que isso não teria acontecido se o funcionário tivesse me dado a informação correta.

De acordo com informações da publicação, a rede Shack Sol pode não ser membro da The Sunbed Association (Associação de Bronzeamento do Reino Unido).

Proprietária da Shack Sol, Lisa Rafferty, que administra a clínica com Robert Russell, informou que a empresa está investigando o que aconteceu:

- Falei com Kelly Graham. Toda história tem dois lados.

Escocesa pagou cerca de R$ 25 por uma sessão de bronzeamento artificial e saiu com sérias queimaduras no corpo após 18 minutos de procedimento
 
 


Fonte: Extra


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!