Nobel de economia 2011 vai para Thomas Sargent e Christopher Sims

10/10/2011 10:11

 Após anúncio, Sims diz que 'não há resposta simples' contra a crise. Trabalho ajuda a entender causas e efeitos de medidas dos governos.


Os pesquisadores norte-americanos Thomas Sargent e Christopher Sims foram os escolhidos para o Nobel de economia 2011, informou nesta segunda-feira (10) a Academia Real das Ciências da Suécia. Como prêmio, os dois receberão cerca de US$ 1,5 milhão.

Eles foram laureados por "sua pesquisa empírica em causa e efeito na macroeconomia", como na relação entre juros e inflação, e entre aumento de gastos do governo e estímulo à economia, por exemplo.

new GMCEmbed( { midiaId: 1657400, sitePage: "g1/economia/videos" } ).print();  

 Sargent e Sims, ambos com 68 anos, realizaram suas pesquisas de modo independente, nos anos 1970 e 1980.

"Hoje, os métodos desenvolvidos por Sargent e Sims são ferramentas essenciais na análise macroeconômica", destaca a academia em seu comunicado.

De acordo com a Academia, o trabalho dos dois é importante para ajudar a distinguir na economia quais são os efeitos de políticas adotadas pelo governo, já que muitas vezes a relação e o que são choque (eventos inesperados da economia) e o que são efeitos de medidas é difícil de ser percebido separadamente.

Christopher Sims e Thomas Sargent, ganhadores do Nobel de economia 2011. (Foto: AFP)
Christopher Sims e Thomas Sargent, ganhadores do Nobel de economia 2011. (Foto: AFP) Thomas J. Sargent, nascido em 1943, em Pasadena, Califórnia, é professor na Universidade de Nova York. Christopher A. Sims nasceu em 1942 em Washington e é professor na Universidade de Princeton.

Prêmio inesperado
Ao telefone com o comitê do Nobel, instantes após o anúncio, Sims disse que o prêmio foi inesperado. "Estava dizendo às pessoas que eu não deveria levar", disse.

Questionado sobre como seu trabalho poderia ser usado para ajudar a resolver a crise financeira global, Sims, foi cauteloso: "Se eu tivesse uma resposta simples para isso estaria espalhando para o mundo. Não há resposta simples".

Os pesquisadores foram premiados por  trabalho que analisou a relação de causa e efeito das políticas macroeconômicas adotadas pelos governos, como corte de gastos do governo e aumento de juros, e como elas afetam a economia.
 

Se eu tivesse uma resposta simples para isso (a crise) estaria espalhando para o mundo. Não há resposta simples" Christopher A. Sims, Nobel de economia 2011 As pesquisas de Sargent ajudaram a entender os efeitos de mudanças sistemáticas de políticas macroeconômicas, enquando Sims focou em como os choques na economia (eventos inesperados, como a alta do petróleo) se espalham.

"Uma dificuldade em entender como a economia funciona é que as relações são muitas vezes recíprocas. É a política adotada pelo governo que influencia o desenvolvimento econômico ou há uma relação causal reversa?

De acordo com a Academia, os laureados desenvolveram métodos para responder perguntas como as seguintes:

"Como o PIB e a inflação são afetados por uma alta temporária na taxa de juros ou um corte de impostos? O que acontece se o banco central fizer uma mudança permanente em sua meta de inflação ou se o governo alterar sua meta para o orçamento"?

(Com informações da Reuters e da AFP)

Fonte: Do G1, em São Paulo, com agências internacionais


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!