Os afazeres e as alegrias do Papai Noel

24/12/2011 08:28

Incorporando o Papai Noel há 31 anos, José Nilton fala da emoção que sente ao alegrar crianças e muitos crescidinhos também


O Natal é a data em que se comemora o nascimento de Jesus Cristo. O reforço sobre o verdadeiro sentido do Natal, uma das festividades mais celebradas no Brasil, é do próprio Papai Noel, considerado por muitos um mensageiro do Menino Jesus. E, assim como fizeram os três Reis Magos quando souberam do Nascimento de Cristo, o bom velhinho deixou o Pólo Norte e está em Cuiabá anotando os pedidos da criançada e até já começou a distribuir os presentes.

“Antes, as crianças só pensavam em ganhar brinquedo. Hoje, o que eu escuto muito são elas dizerem que já têm tudo o que precisam e o que querem é muita paz, saúde e amor para toda a família”, afirma Papai Noel. “A gente fica muito emocionado quando escuta uma criança dizer que só quer saúde para o papai e para mamãe”, completa.

Incorporado pelo paulistano José Nilton Ferreira Lopes, de 58 anos, este Papai Noel tem trabalhado muito nos últimos dias para poder atender todos os pedidos.

Na última quinta-feira, por exemplo, levantou cedo e, às 8 horas, já estava entregando presentes aos pacientes e visitantes do Centro de Câncer de Cuiabá, que fica ao lado da Santa Casa de Misericórdia.

Quem gostou de conhecer o Papai Noel foi a pequena Wingryd Victoria, de 3 anos, que acompanhava a mãe Arlete Alves, 32. Além de saúde para a mãe, Wingryd quer um brinquedo no Natal. “Uma máquina de lavar louça de brinquedo”, pediu.

É do menino Jesus que Papai Noel se lembra quando alguém deseja saúde. “Peço para que a criança se concentre bastante em Deus e faça o pedido do fundo do coração e Ele irá dar essa felicidade”, comenta.

Emocionado, Papai Noel recorda casos de pessoas que vieram lhe agradecer pela palavra amiga, carinho e conforto recebido. “Lembro-me de duas meninas que me emocionaram muito. Eu perguntei para uma delas o que queria de Natal e ela me respondeu que queria uma boneca. Depois, perguntei para a outra, que estava meio triste, e ela disse que queria saúde para o papai dela porque ele estava com câncer na garganta e que ela também sofria junto com ele. Disse para ela que iríamos conversar com Deus, que ela era um anjo e que Deus iria ouvi-la”, recorda-se, emocionado. “A menina pegou tanta confiança que todo o dia ia falar com Papai Noel”.

Apesar de notar mudança nos pedidos da meninada, Papai Noel reconhece que muitos ainda querem carrinhos, bolas, bonecas, celulares e outros equipamentos eletrônicos. Já os mais crescidos têm desejos como ganhar na loteria ou até arrumar um namorado.

Do centro de oncologia, Papai Noel ainda visitaria a ACCC. Um trabalho filantrópico que o bom velhinho afirma fazer todos os anos. “Faço visitas a pessoas internadas no Pronto-Socorro, Santa Casa, Hospital do Câncer, Cridac, Hemocentro, creches e asilos. Papai Noel não é só deixar crescer a barba, ter cabelos brancos e usar um gorro vermelho. Tem que ter amor, carinho e distribuir isso o ano todo. É assim que a gente conquista as crianças”, ensina.

Entre 16 e 22 horas, ele está no Shopping Pantanal tirando fotos e anotando os pedidos da criançada e de muitos adultos. José Nilton é Papai Noel há 31 anos. Começou em São Paulo e há 11 anos está em Cuiabá. Em sete anos, contabiliza 120 mil fotos tiradas apenas em shoppings. “Por dia, são mais de 1.300 crianças que passam pelo shopping”, conta. Ele também é o Noel da abertura oficial do Natal realizado pelo Governo do Estado, na Capital. E a cada ano que passa, mais Papai Noel ele se torna.


Autor: JOANICE DE DEUS
Fonte: Do Diário de Cuiabá


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!