Polícia Civil alerta para retorno do “Novo Cangaço”

02/09/2012 11:38

 

Fugitivos podem tentar recuperar o dinheiro investido na fuga da PCE

 

Thiago Bergamasco/MidiaNews

Clique para ampliar 

Delegados da GCCO alertam para o retorno do Novo Cangaço

Escrito:Por KATIANA PEREIRA
Fonte:Midia News

A GCCO (Gerência de Combate ao Crime Organizado), da Polícia Civil, está em alerta diante da iminência de retorno dos assaltos na modalidade “Novo Cangaço” – bandidos fortemente armados invadem agência bancárias, geralmente no interior do Estado, usam pessoas como escudo humano e roubam malotes de dinheiro. 

O delegado titular da Gerência, Flávio Stringueta, em entrevista nesta semana,, disse que é possível que os assaltos voltem a acontecer, já que parte de uma quadrilha presa pela GCCO escapou na fuga da PCE (Penitenciária Central do Estado), na madrugada do último dia 20. 

“Não existem cidades que são alvos preferenciais, todas correm o risco de assaltos. As cidades de interior acabam sendo escolhidas por ter menor efetivo policial menor. Sabemos que os crimes podem voltar a acontecer em maior intensidade com a fuga. Estamos investigando para recapturar os fugitivos. Os comandos regionais estão em alerta e cada um vai tomar as medidas cabíveis para proteção das cidades”, disse Stringueta.

Perigo à solta 

Entre os 35 fugitivos da unidade prisional estão Silvio Cézar Araújo, o "Cabelo de Bruxa", e Sérgio Nunes da Silva, o "Lacraia". Os dois foram presos pela própria Gerência, em março de 2011. 

Eles são apontados como integrante de uma quadrilha que assaltou bancos na modalidade “Novo Cangaço”, nos municípios de Aripuanã, Nova Mutum e Campo Novo do Parecis, durante o ano de 2010. 

Além de Sílvio Cesar e Sérgio Nunes, fugiram, ao menos, outros sete integrantes da quadrilha de assaltantes que praticam roubo na mesma modalidade. 

Recuperar dinheiro da fuga  

Existe a suspeita que a fuga da PCE tenha custado R$ 500 mil aos assaltantes Sílvio e Sérgio. Eles são apontados como líderes de ação criminosa e, segundo informações, embarcaram em uma aeronave, num aeroporto clandestino. 

A GCCO acredita que os fugitivos podem tentar recuperar o dinheiro investido na fuga. 

“Existe, sim, essa possibilidade. Estamos investigando a possível facilitação na fuga, mas ainda é cedo para afirmações. O inquérito está em andamento”, disse Stringueta. 

Novo Cangaço em Mato Grosso 

Segundo o Seeb-MT (Sindicato dos Bancários de Mato Grosso), nove assaltos foram praticados em agências bancárias, neste ano, em Mato Grosso, na modalidade Novo Cangaço. 

O ultimo ocorreu no dia 8 de agosto, no Banco do Brasil, da cidade de Campos de Júlio (553 km a Noroeste de Cuiabá). O assalto aconteceu por volta às 10h, logo que a agência iniciou o expediente. 

Os bandidos, usando capuz e portando armas de grosso calibre, invadiram a agência e utilizaram cerca de 20 clientes como escudo humano. 

Dois dias depois, os cinco assaltantes foram mortos, em um confronto com o Bope (Batalhão de Operações Especiais), em uma mata fechada, nas margens do Rio Juína. 

Mato Grosso é visado 

De acordo com uma pesquisa nacional, sobre roubos a bancos em 2011, divulgada pelo Seeb, Mato Grosso foi o terceiro estado brasileiro com a maior incidência de ataques a bancos no país.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!