Polícia Civil conclui inquérito policial da morte do prefeito

29/05/2012 08:17

Fonte:Assessoria/PJC-MT

 

A Polícia Judiciária Civil concluiu as investigações do assassinato do prefeito de Nova Canaã do Norte (699 km ao Norte), Antônio Luiz César de Castro, 43, conhecido por Luizão. O inquérito policial foi encaminhado à Justiça na sexta-feira (25.05), passada com indiciamento e pedido de prisão preventiva para três pessoas apontadas na autoria e coautoria do homicídio. 

Foram indiciados por homicídio qualificado Wanderlei Teixeira de Almeida, 43, preso no dia 30 de abril, em Diadema (SP), seu irmão Edson Teixeira de Almeida, que está preso em Fortaleza (CE), por envolvimento ao assalto do banco central, em Fortaleza. Também foi indiciado Vanildo dos Santos, que está recolhido na Cadeia Pública de Alta Floresta. Wanderlei está preso no presídio Ferrugem, em Sinop. Vanildo e Wanderlei estão presos por mandados de prisão temporária (30 dias), que deverão ser convertidas em preventiva pela comarca de Nova Canaã do Norte. 

O delegado Rogério Malacarne disse que Edson, irmão de Wanderlei, foi ouvido por carta precatória e negou a participação no crime, mas disse que temia que o irmão viesse a matar o prefeito. “Apuramos indícios da participação dele (Edson). Todos eles tiveram a mesma intenção”, afirmou o delegado. 

Para o delegado Rogério Malacarne, as investigações estão concluídas. A motivação, segundo ele, ficou confirmada que seria vingança por uma série de fatores envolvendo o prefeito e Wanderlei. Um deles seria o apoio que Wanderlei deu à campanha do prefeito e também a compra de um imóvel reformado com dinheiro do assalto ao banco central, que depois foi tomado pela Justiça e leiloado. O imóvel foi arrematado pelo prefeito e isso teria contrariado Wanderlei. 

O preso Vanildo dos Santos ajudou a dar fuga a Wanderlei e estaria intimidando testemunhas em Nova Canaã do Norte. 

O crime 

O prefeito Antônio Luiz César de Castro foi assassinado no dia 5 de agosto de 2011, por volta das 21h30, em um clube na cidade de Nova Canaã do Norte, com sete tiros. De acordo com as investigações, dois homens chegaram em um Gol branco ao clube, onde o prefeito estava. Um deles, encapuzado, entrou e foi até o prefeito. Ele teria se certificado que a vítima era realmente seu alvo, perguntando se era o “Luizão”, após ter confirmado efetuou os disparos com uma pistola 380. Os tiros foram disparados a curta distância, cerca de um metro, e atingiram na região do tórax e nas costas do prefeito. No local foram coletados projeteis de calibre 380. O suspeito deixou o clube a pé. 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!