Ponte de Cocalinho: “Marconi vai realizar um grande sonho da região”

03/08/2011 16:04

Prefeito do município matogrossense afirma que retomada de obra vai dar novo impulso ao desenvolvimento econômico e social no Vale do Araguaia

“O governador Marconi vai proporcionar a realização de um grande sonho nosso com a construção da ponte de Cocalinho.” Esta frase é do prefeito da cidade matogrossense Cocalinho, Luiz Henrique do Amaral (PT). Esta afirmação do prefeito está relacionada ao evento ocorrido dia 30, sábado, quando o governador Marconi Perillo e auxiliares estiveram na região para lançar a retomada da construção da ponte de Cocalinho, paralisada há mais de cinco anos. Isso porque o governo anterior deixou de cumprir o cronograma de pagamento relativo ao aporte que competia ao Estado para que o Consórcio Caminhos do Sol pudesse terminar a ponte.

Segundo Amaral, essa importância da ponte está ligada ao aspecto logístico. “Tudo que Cocalinho precisa é buscado em Goiânia, pois representa uma menor distância em relação a Cuiabá (capital de Mato Grosso), que está a quase mil km.” O prefeito salienta outro aspecto de vantagem: “Para Cuiabá temos de andar 200 km de estrada de chão, para Goiânia apenas 64.”

 

Sobre a importância da ponte, o prefeito afirma que o benefício já se inicia com o aproveitamento dos trabalhadores da cidade na realização da obra. Segundo ele, existem “muitos empresários que querem levar indústrias para a região, mas isso é impossibilitado pela questão do acesso”. “A falta da ponte faz com que, na época das chuvas, o município, que sobrevive essencialmente de agropecuária e turismo, sofra prejuízos”, ressalta o prefeito.

Amaral chegou a procurar o governo anterior, no caso a Agência de Transportes e Obras (Agetop) para concluir a ponte. Segundo ele, nem a manutenção na GO-040, que liga Cocalinho a Mozarlândia, foi obtida. O prefeito, então, diante da grande dificuldade de seu município na questão acesso, tomou a iniciativa de ele mesmo agir: “Em parceria com todos os fazendeiros da G0-040, nós conseguimos 11 caminhões, duas escavadeiras , três carregadeiras, três patrolas e 42 mil litros de óleo, isso para fazermos o cascalhamento da estrada.” Mas dessa iniciativa, o prefeito pediu autorização à Câmara Municipal de Cocalinho, como também ao governador do Mato Grosso, que cedeu um pouco de máquinas.” Segundo Amaral, a participação do então governo de Goiás foi somente autorizar a prefeitura de Cocalinho a resolver o estado crítico em que se encontrava a  rodovia. O prefeito enalteceu a gestão de Marconi: “Ele tem um compromisso com essa região: prometeu a ponte, deu início a ela, mas seu sucessor não deu continuidade e agora Marconi vem aqui para lançar a retomada da construção da ponte.”

 

Fonte:Diário da Manhã


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!