Presidente da AMM destaca importância do programa MT Integrado

27/06/2012 10:10

 

Fonte: Agência de Notícias da AMM/ Assessoria AL   


O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Meraldo Figueiredo Sá, disse que o Programa Mato Grosso Integrado vai gerar economicidade aos municípios e melhorar a qualidade de vida da população. Segundo ele, o investimento em rodovias significa avanços na agricultura, pecuária, no turismo das regiões e se estende ao atendimento nos municípios em saúde, educação, transporte e outras áreas essenciais da administração pública.

 

Meraldo afirmou que Mato Grosso tem muitas cidades sem a ligação asfáltica e ainda conta com muitas pontes de madeira. O  tráfego de caminhões pesados prevalece. “As rodovias asfaltadas beneficiam diretamente o escoamento da produção agrícola em todas as regiões. O governo está investindo através do Programa que vai gerar benefícios diretamente a 32 municípios”, salientou. O MT Integrado vai beneficiar as cidades e eixos de integração regionais com obras de pavimentação de mais de 2 mil quilômetros de rodovias estaduais.

 

Os municípios escolhidos estrategicamente, por não terem ligação por via pavimentada aos principais eixos viários do estado são os seguintes: Rondolândia, Cotriguaçu, Aripuanã, Nova Monte Verde, Nova Bandeirantes, Nova Guarita, Marcelândia, Canabrava do Norte, Luciara, São Félix do Araguaia, Novo Santo Antonio, Santa Terezinha, Campinápolis, Novo São Joaquim, Araguaiana, Torixoréu, Ribeirãozinho, Ponte Branca, Araguainha, Gaúcha do Norte, Tesouro, Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Reserva do Cabaçal, Vale do São Domingos, Porto Estrela, Nova Maringá, Santa Rita do Trivelato, Tabaporã, Feliz Natal, Cláudia, e União do Sul.

 

Esses municípios foram selecionados porque estão situados em regiões com grande potencial econômico e abrigam um número significativo de trabalhadores da agricultura familiar. O programa deverá melhorar a malha viária garantindo a acessibilidade da população aos municípios mais distantes da capital.

 

A meta física prevista é de 2.098,77 km de pavimentação, com aplicação de recursos nos exercícios de 2012, 2013 e 2014. A execução do projeto ficará a cargo da Secretaria de Estado de Transporte e Pavimentação Urbana- SEPTU.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!