Presos jagunço e mandante da morte cruel de pecuarista em Mato Grosso

02/12/2011 23:30

Fonte:24HorasNews

 

Passados 60 dias de um dos mais violentos crimes executados no Oeste de Mato Grosso – o assassinato do pecuarista Vitor Sato  – o delegado Rogers Elizandro Jarbas, da Policia Civil de Cáceres prendeu  Luiz Gonzaga da Silva e Edson de Jesus Neves,  mandante  e jagunço respectivamente. Os dois estão presos por determinação do juiz Geraldo Fidelis Neto, da 2ª Vara Criminal. Vitor Sato é primo do vice-prefeito  Wilson Massahiro Kishi, que já foi deputado estadual.

O crime ocorreu no dia 2 de outubro, na entrada da Fazenda Nossa Senhora Aparecida, a 28 quilômetros de Cáceres. Segundo o delegado,  os investigadores traçaram a rotina da vitima e ainda rastrearam as relações comerciais que Vitor mantinha, ligado a sua atividade. Nesse preâmbulo , a Policia chegou ao arrendamento da “Fazenda Santana” do espolio de Mário Hayashida que estava sob administração de Sato.

Além disso, a Polícia apurou também que ele contraiu empréstimos junto a instituições financeiras orçado em valores atuais na ordem de R$ 1,2 milhão.

Antes de encerrar o arrendamento que somente ocorreria em 2015, o empresário Luiz Gonzaga da Silva adquiriu as terras  dos herdeiros de Mário Hayashida, passando a forçar a saída de Sato da propriedade. Este por sua vez vinha aceitando entregar a fazenda para Gonzaga. Ele, porém exigia uma compensação de R$ 300 mil. O comprador considerava o valor abusivo e passou a efetuar ameaças de morte contra Vitor Sato.

Sato passou a andar armado, inclusive estava de posse do revolver no dia da sua morte.  Os policiais colheram depoimentos de testemunhas as quais  confirmaram  para a autoridade policial as ameaças.

Sem êxito para abreviar a saída de Sato da fazenda, Gonzaga optou pela contratação do jagunço Edson de Jesus Neves para assassinar Vitor Sato, não há, entretanto o valor essa macabra empreita. Edson teria agido friamente e de tocaia.  Antes, porém,  “campanou” os passos da vitima até executá-lo com oito disparos supostamente  de carabina 38. Ainda como golpe de misericórdia acertou em Sato uma pedrada no olho esquerdo.

Na manhã desta quinta-feira, 1, foram feitas buscas na Chacará Recanto das Aguas, na BR 174, onde reside Luiz Gonzaga Neto, e ainda na residência de Edson Jesus Neves, na Rua Copacabana 1.300, no Bairro Vila Nova setor urbano de Cáceres. Em ambos locais foram recolhidas várias armas e munições.

Edson Jesus responde por um processo desde abril deste ano na 1ª Vara Criminal em Cáceres. Já Luiz Gonzaga, não há registros de antecedentes criminais. Ainda na tarde de hoje após exames de corpo delito,e depoimentos na


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!