Produção de grãos bate novo recorde no Estado

12/02/2012 09:20

 

Foto: Reprodução
 

Fonte:A Gazeta

Com 34,9 milhões de toneladas de grãos previstas para serem produzidas safra 2011/2012, Mato Grosso registra novo recorde e se mantém na liderança nacional. Crescimento com relação à temporada anterior é de 12,8%, maior variação registrada entre os grandes produtores nacionais, incluindo o Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Os números são do 5º levantamento de safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgados nesta quinta-feira (9).
 
Área cultivada no Estado será de 10,442 milhões de hectares, alta de 8,3% sobre a safra 2010/2011. Mais um vez a soja terá o maior volume com 21,348 milhões de toneladas previstas em 6,8 milhões de hectares. Mas foi o milho o carro-chefe do crescimento geral da produção estadual. Para este ano está estimada a produção de 10,58 milhões de toneladas, 38% a mais que a registrada na safra anterior, de 7,619 milhões (t). O aumento na área foi de 29% e chegou a 2,464 milhões (ha).
 
Investimento no grão é consequência da valorização no mercado nacional e internacional e alta na demanda, uma vez que os estoques estrangeiros estão em baixa e houve quebra de safra nos estados da região Sul e na Argentina.
 
Diretor-executivo da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Seneri Paludo, afirma que a publicação da Conab confirma as estimativas levantadas pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea). Ele ressalta também que este incremento tem uma dimensão ainda maior porque a safra passada do milho teve quebra, e do total de 9 milhões de toneladas previstas, 7 milhões (t) foram colhidas. De acordo com o Imea, 53% da produção de milho está comprometida com vendas futuras.
 
Analista de Operação da Conab, Petrônio Sobrinho, garante que o milho foi o principal agente para esta evolução na produção mato-grossense. Na opinião dele, o bom preço estimulou inclusive produtores de outros produtos a investirem no milho segundo safra almejando um bom resultado no mercado.
 
Foi o que aconteceu com o arroz. Proprietário de uma indústria em Tangará da Serra, João Alberto Santos Almeida afirma que este ano faltará produto para abastecer o mercado local e os preços deverão ficar mais altos. De acordo com levantamento do Conab, a produção de arroz terá uma queda de 42% nesta safra, atingindo 460 mil toneladas. A área destinada ao cultivo do cereal também será menor, de 153 mil hectares.
 
Algodão apresentou pouca variação entre a safra 2010/2011 e 2011/2012, de apenas 4,2%. Previsão de produção é de 1,694 milhão de toneladas, ante 1,626 milhão ano passado. Com relação à área, o levantamento apontou uma redução de 0,3%, sendo cultivados 721,3 mil hectares. Feijão registrou retração de produção para as 3 safras deste ano, com expectativa de colher 26,4% a menos, com 172,9 mil toneladas e uma área de 134,7 mil hectares, 35% inferior ao cultivado na safra 2010/2011.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!