Proposta mais barata para construção do VLT supera R$ 1,4 bilhão; confira os preços

15/05/2012 15:15

Fonte: Olhar Direto / Autor:Lucas Bólico/ Da Reportagem Local - Victor Cabral

 

Foto: Edson Rodrigues/Secopa

Proposta mais barata para construção do VLT supera R$ 1,4 bilhão; confira os preços


A proposta mais barata para a construção do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) para Cuiabá e Várzea Grande visando a Copa de 2014 é de 1 bilhão 447 milhões 617 mil 227 reais e 15 centavos. O preço foi oferecido pelo Consórcio VLT Cuiabá. As obras começarão em até 30 dias e devem ser entregue até o primeiro trimestre de 2014.

O fato de ter apresentado o menor custo não garante ao consórcio o êxito na disputa pela construção. De acordo com a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), além do menor valor, ainda será levada em consideração a proposta técnica.

A lógica usada pela Secopa para escolher o consórcio vencedor dá um peso de 40% para o melhor preço e 60% para a proposta técnica 60%. A secretaria tem um prazo de 10 dias para anunciar o vencedor e após essa data terá um prazo de mais cinco dias para contestação. 

Entre as empresas que compõem o consórcio Expresso Verde está uma mato-grossense, a Engeglobal Construções Ltda. Ela é a que mais realiza obras relacionadas à Copa 2014 em Mato Grosso. Mesmo apresentando o valor mais alto para a construção do VLT em Cuiabá, o representante da Engeglobal, Pedro Augusto Moreira, argumentou que o consórcio conta com uma proposta técnica que atende todas as necessidades do governo estadual. 

O governo estadual havia anunciado um empréstimo no valor de R$ 1,2 bilhão, mas com a menor proposta para a construção do VLT foi de 1 bilhão 447 milhões 617 mil 227 reais e 15 centavos, o secretário da Copa, Mauricio Guimarães, disse, durante coletiva de imprensa, que o governo vai divulgar após o anuncio da empresa vencedora como será realizado o complemento de valor, de no mínimo R$ 247 milhões. 

“As propostas serão estudadas e o governo [de Mato Grosso] poderá fazer complementação, se necessário”, argumentou o secretário da Copa, Mauricio Guimarães. Ele ainda garantiu que as obras serão entregues dentro do prazo, já que o cronograma está sendo seguido.

O representante da empresa CAF Brasil Indústria e Comércio, que faz parte do Consórcio VLT Cuiabá, Ricardo Sanchez, disse que é possível fazer as obras do VLT com o preço pré-estabelecido pelo Governo de Mato Grosso. A Caixa Econômica Federal (CEF) liberou em abril o montante de R$ 423,7 milhões para o governo estadual implantar, em Cuiabá e Várzea Grande, o modal de transporte de passageiros Veículo Leve sobre Trilhos, principal obra do pacote de mobilidade urbana criado para preparar a Capital para a Copa do Mundo de 2014. Outros R$ 727 milhões serão viabilizados por meio de empréstimo com recursos do BNDES.

O VLT será implantado no canteiro central nos itinerários CPA - Aeroporto e Coxipó - Centro, percorrendo 22,2 quilômetro. As obras devem ser iniciadas em até 30 dias, anunciou o secretário da Copa. O volume de ônibus e veículos de passeio que circulam pelas avenidas será reduzido quando o novo modal entrar em operação. 

Os ônibus convencionais alimentarão o sistema de VLT, trazendo os passageiros dos bairros até uma das estações do metrô de superfície, que ficarão ao lado dos trilhos no canteiro central das avenidas Rubens de Mendonça, Prainha, FEB e Fernando Correa da Costa.


Os envelopes com propostas das empresas foram abertos na manhã desta terça-feira (15) na Secopa. 

Confira abaixo todas as propostas. 

Consórcio VLT Cuiabá: 1 bilhão 477 milhões 617 mil 277 reais e 15 centavos

Consórcio Mendes Júnior Soares Costa/Altom: 1 bilhão 547 milhões 152 mil 071 reais e 95 centavos 

Consórcio Tranvia Cuiabá: 1 bilhão 596 milhões 018 mil 626 reais e 03 centavos

Consórcio Expresso Verde: 1 bilhão 850 milhões 977 mil 101 reais e 36 centavos


Confira as empresas que compõe cada consórcio:

Consórcio "VLT Cuiabá": cinco empresas 
Santa Bárbara, CR Almeida, CAF Brasil Indústria e Comércio, Magna Engenharia Ltda, Astep Engenharia Ltda.

Consórcio "Mendes Junior/Soares Costa/Alstom": três empresas
Mendes Junior Trading e Engenharia S.A, Sociedade de Construções Soares da Costa S/A, Alstom do Brasil Engenharia e Transporte.

Consórcio "Tranvia Cuiabá": oito empresas 
S/A Paulista Construções e Comércio, Trans Sistemas de Transporte S/A, Isolux Projetos e Instalações, Corsán-Corviam Construccion S/A, Isolux Ingeneria S/A, Vossloh España S/A, Vossloh Kiepe, Vetec Engenharia.

Consórcio "Expresso Verde": seis empresas
Engeglobal Construções Ltda, China National Machinery Import & Export Corporation - CMC, Construtora RV Ltda, Convap Engenharia e Construções S/A, Três Irmãos Engenharia Ltda, Ecoplan Engenharia Ltda. 

 

Atualizada às 11h33 / segunda atualização às 11h46 / terceira atualização às 12h07
 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!