Riva promete abrir a boca em todas as ações

18/04/2016 08:26

Fonte:AL-MT

Riva promete abrir a boca em todas as ações

Pela primeira vez, Riva admitiu desvios na Assembleia; com dificuldade para se livrar das acusações de desvio de dinheiro da Assembleia Legislativa, o ex-deputado José Riva muda estratégia de defesa e promete confessar esquemas, para reduzir penas

Alvo das Operações Imperador, Metástase, Célula Mãe e Ventríloquo, o ex-deputado José Geraldo Riva promete fazer novas confissões na Justiça, o que pode comprometer vários ex-deputados e parlamentares com mandato na Assembleia Legislativa em ações penais decorrentes dessas operaçãoes. 

Segundo o advogado de defesa de Riva, Rodrigo Mudrovitsch, essa será a postura adotada pelo ex-parlamentar quando os enfrentamentos judiciais forem considerados “perdidos” para o ex-deputado.

“Essa não será uma conduta nossa somente nesse processo. Vamos escolher enfrentamentos que acreditamos que teremos chance de ganhar. Sempre que tiver um fato que ele tenha cometido, nós vamos adotar essa postura. É natural que, depois de tantos processo, recursos e prisões, as pessoas reavaliem a postura delas”, disse Mudrovitsch após audiência em que Riva confessou, pela primeira vez, ter participado de esquema de desvio de dinheiro na Assembleia, e ainda comprometeu deputados estaduais.

A mudança na posturado ex-deputado deve atenuar uma possível pena, caso seja condenado nas ações penais. “Está previsto na legislação que as sanções sejam atenuadas quando existe uma confissão”, lembrou Mudrovitsch. 

O promotor do Ministério Público Estadual Samuel Frungillo, que acompanhou a audiência, avaliou a confissão de Riva como um momento histórico para o cenário político e judiciário de Mato Grosso. “O ex-deputado, há mais de uma década, responde a ações penais e sempre negou a prática de qualquer crime. Pele primeira vez, ele confessa em juízo. E tudo será usado nas nossas ações”, disse.

Confissão de Riva coloca deputados na mira do MP

A confissão e as revelações do ex-deputado José Riva sobre um dos esquemas de desvio de dinheiro na Assembleia Legislativa colocam pelo menos quatro deputados estaduais “na mira” do Grupo de Atuação Especializado no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, e da Justiça. Uma nova operação policial não está descartada para os próximos dias. 
Em depoimento à juíza Selma Rosane Arruda, da 7ª Vara Criminal, Riva envolveu os deputados Romoaldo Junior (PMDB), Mauro Savi (PSB), Dilmar Dal’Bosco (DEM) e a ex-deputada Luciane Bezerra (PSB).
Segundo o ex-presidente da Casa de Leis, todos teriam sido beneficiado com o esquema revelado pela Operação Ventríloquo, que apura o desvio de R$ 9,6 milhões da Assembleia, por meio do pagamento de uma dívida simulada junto ao HSBC. Riva disse que Savi e Romoaldo receberam R$ 1 milhão cada, enquanto Luciane e Dal’Bosco, R$ 50 mil e R$ 95 mil, respectivamente. 
Consideradas bombásticas, as informações serão incorporadas a uma investigação que já está em andamento no Tribunal de Justiça, uma vez que os nomes citados possuem o chamado foro privilegiado.
Riva terá que entregar documentos para comprovar as suas declarações.Diante da juíza, Riva chorou ao confessar, pela primeira vez, o desvio na Assembleia ainda se comprometeu a devolver R$ 700 mil ao erário.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!