Rodovias são liberadas

31/08/2012 10:40

Protesto foi encerrado após reunião ser confirmada pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso. Encontro acontece ontem e em Brasília

 

Guilherme Silveira/DC
Manifestantes de oito etnias ocuparam a pista há 4 dias e querem que resolução da AGU seja revogada

Escrito:Por RODRIGO VARGAS  Fonte:Diário de Cuiabá


A garantia de uma reunião em Brasília com o Ministério da Justiça, a Funai e a AGU (Advocacia Geral da União) pôs fim ontem aos bloqueios liderados por integrantes de oito etnias indígenas na BR-364 (na saída para Rondonópolis) e BR-174 (na região de Comodoro). 

O protesto, que ontem completou quatro dias, foi encerrado no início da tarde após a chegada de um ofício assinado pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, confirmando o encontro para as 10h desta sexta-feira (31). Um helicóptero foi utilizado para levar o documento até os índios. 

O desbloqueio total, porém, não havia ocorrido até a conclusão desta edição. Os índios decidiram aguardar na pista pela chegada dos ônibus que iriam levá-los de volta para suas aldeias e para evitar acidentes, a PRF manteve interrompido o tráfego. 

Do acordo com Genílson Kezomae, um dos líderes da etnia Paresi, 15 representantes do movimento viajarão a Brasília para participar da reunião. O grupo exige a revogação da portaria 303 da AGU, que trata do veto à ampliação de terras já demarcadas. 

A portaria tem como base o parecer expedido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) durante o julgamento da questão da Terra Indígena Raposa Serra do Sol. 

“Conseguimos o que antes parecia impossível: abrir o diálogo com o governo Federal. Se não conseguirmos nosso objetivo, vamos fortalecer o movimento para novas manifestações nas próximas semanas”, avaliou Kezomae. 

Segundo ele, outra meta alcançada foi a divulgação de “demandas urgentes” dos povos indígenas. “Ninguém sabia do nosso sofrimento. Agora a sociedade mato-grossense viu bem o que o governo Federal tem feito conosco”, afirmou. 

O protesto foi executado com um nível inédito de organização. Com um grande estoque de mantimentos, os índios se diziam preparados para manter os bloqueios por muito mais tempo. “Mostramos que, unidos, podemos brigar pelos nossos direitos com mais força”, disse. 

Em nota, o governo de Mato Grosso disse que a solução foi encaminhada após uma reunião entre o governador Silval Barbosa e o ministro da Justiça. 

“A situação não pode ficar assim, com estradas bloqueadas. Nós nos colocamos à disposição dos índios para fazer a interlocução com o governo Federal”, disse o governador. 

O senador Blairo Maggi, que também participou da reunião, avaliou que o ministro “se mostrou solícito” em relação às reivindicações das etnias. 

“Espero que durante a reunião seja mostrado para os indígenas que eles não correm o risco de ter suas reservas diminuídas”, disse. 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!