Sapezal lidera exportações mato-grossenses

26/02/2012 08:20

 


© Peri/MCPress
Ponte sobre o Rio Papagaio, no município de Sapezal

Cidades mato-grossenses estão em pleno desenvolvimento e se destacam tanto no cenário nacional quanto no internacional, por meio da exportação de seus produtos. O carro-chefe continua sendo a produção de soja, seguida do milho e algodão. No total foram embarcadas US$ 430,152 milhões em produtos em janeiro deste ano, enquanto que no mesmo período de 2011 foram US$ 390,625 milhões, aumento de 10%.

A jovem cidade de Sapezal (a 515 km de Cuiabá) com economia baseada no agronegócio é a número 1 nas exportações estaduais. No primeiro mês deste ano, US$ 59,983 milhões desembarcaram em terras estrangeiras, segundo dados do Ministério Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (Mdic). Com pouco mais de 18 anos, Sapezal é uma das maiores produtoras de grãos do país.

 

 

Segundo o secretário de Agricultura e Meio Ambiente do município, Fernando César Paim, o potencial se deve aos investimentos no setor, pavimentação das estradas que dão acesso ao município, facilitando o escoamento. Outra contribuição é a instalação de indústrias que aproveitam a matéria-prima abundante agregando mais desenvolvimento econômico na região. Além da soja, a produção de algodão vem se destacando. Estimativa do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária de Mato Grosso (Imea) é de 1,06 milhão de toneladas de pluma no Estado para a safra 2011/2012.

O secretário destaca também a necessidade de se produzir de maneira ecologicamente correta. A iniciativa da secretaria foi à implantação do projeto "Sapezal Sustentável", que tem a responsabilidade de assegurar que a produção exportada da cidade cumpra com as exigências ambientais.

Pecuária e agronegócio também lideram em Rondonópolis (a 212 km da Capital). Posicionada estrategicamente entre as BRs 364 e 163, a cidade é responsável por 42% das exportações do Estado, segundo informa o secretário municipal de Ciência, Tecnologia, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Valdemir Castilho Soares. A cidade exportou em janeiro, US$ 58 milhões.

O secretário diz ainda que Rondonópolis é a 6ª maior economia do país, com um dos maiores PIBs da região Centro-Oeste, e cresce anualmente entre 20% a 22%. As culturas de soja e algodão são os destaques e grandes indústrias como a Bunge, Cervejaria Petrópolis, Santana Têxtil do Brasil, entre outras escolheram a cidade para investimentos. Localização, incentivos fiscais e investimentos são os motivos do crescimento agropecuário e industrial da região.
 


Autor: Izabel Barrizon
Fonte: Do GD


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!