Seis são detidos em MT por extração ilegal de pau-brasil em terra indígena

14/10/2011 08:35

Um dos suspeitos detido em flagrante pela polícia possui 14 anos.

Fonte:G1 MT

Cerca de 3 quilômetros foram devastados, conforme a PM (Foto: Uasley Werneck/ Agência da Notícia)
Aproximadamente 3 quilômetros foram devastados, conforme a Polícia Militar (Foto: Agência da Notícia)

Por suposta extração ilegal de madeira na área do Parque Nacional Indígena Urubu Branco, no município de Confresa, a 1.160 quilômetros de Cuiabá, seis pessoas, sendo um adolescente de 14 anos, foram detidas pela Polícia Militar nesta quarta-feira (12). O cabo Hélio Borba de Castro Júnior disse  que os suspeitos foram contratados há cerca de 20 dias por um fazendeiro da região para retirar especificamente pau-brasil.

Segundo o cabo da PM, aproximadamente três quilômetros já tinham sido explorados, porém, explica que o desmate não é completo, já que o interesse era exclusivamente extrair madeira de pau-brasil da região de mata fechada. "Eles tiravam as toras de madeira da mata usando bois de carga até atravessar um córrego e chegar a uma estrada, onde o caminhão ficava esperando", afirmou.

Os trabalhadores estavam acampados na floresta em barracos de lona em condição insalubre, de acordo com o policial. O menor contou que os pais arrumaram o serviço para ele com o fazendeiro que se diz proprietário da área indígena. Ele informou à polícia que recebia R$ 25 por dia para ajudar os extrativistas a derrubar as árvores, cuja maioria são comercializadas na própria região, de acordo com o cabo.

extração (Foto: Uasley Werneck/ Agência da Notícia)
Extrativistas estavam em situação insalubre
(Foto: Agência da Notícia)

A polícia chegou ao local por meio de denúncia feita pelo coordenador do Parque, Jonas Bastos de Souza. "Ele [coordenador] disse que ouviu um barulho de motoserra no meio da mata e depois foi lá e constatou o crime. Mas, por segurança, ele e os demais integrantes da coordenação do parque solicitaram ajuda da PM", contou o policial. Os suspeitos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil do município e devem responder por crimes contra o meio ambiente e porte ilegal de armas. Já o fazendeiro não foi localizado.

Com eles, foram apreendidos três motoserras, uma espingarda calibre 36, quatro machados, dois facões, galões para transportar combustível e algumas porções de pólvoras.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!