Traficante "atrapalhado", já falsificou até a própria morte

10/04/2012 08:20

Autor:José Ribamar Trindade
Fonte:24 Horas News


Um traficante da linha de Luiz Fernando da Costa, o “Fernandinho Beira Mar”, pra lá de esperto, mas também muito atrapalhado e apontado como “rei das fugas”. O homem já fez de tudo um pouco, atrás e fora das grades. Já fugiu numa boa de um presídio São Paulo. Ele já se passou por morto. Ressuscitou e agora se “entregou” à Polícia da cidade de Parnaíba, no interior do Piauí. Tudo falso. A “entrega” foi, apenas, mais uma mentirinha. O que pode ser engraçado, no entanto, tem um pano de fundo nebuloso e recheado de tramas que podem envolver muito dinheiro.


Procedente de São Paulo, onde matou um homem em 1993, quando tinha apenas 23 anos. Estado onde foi condenado a 19 anos e seis meses de reclusão em regime fechado,  fugiu de um presídio considerado de segurança máxima e veio parar em Mato Grosso.

Aqui, tudo começou em 12 de novembro de 2003. Ivanildo Canuto Soares, o “Vando”, também conhecido como “Velhinho”, na época com 35 anos - hoje com 42 anos  -,  foi buscar 22 quilos de cocaína pura na Bolívia com aval de  seu sócio “Fernandinho Beira Mar”. Passou por Cáceres, mas acabou sendo preso pela Polícia Federal (PF) antes de chegar a Cuiabá. Daqui a droga seria levada para a zona leste de São Paulo.

Condenado pela segunda vez em um crime, desta vez por tráfico de drogas há 12 anos, três meses e nove dias de reclusão em regime fechado, Vando, no entanto, não ficou muito pouco tempo atrás das grandes.

Muito doente, - mais uma vez de mentira - ele foi retirado à noite de dentro do Centro Regional de Ressocialização de Cuiabá (CRC) - antigo cadeião do Carumbé -,  sem escolta da Polícia Militar, sendo conduzido apenas por dois agentes prisionais para uma clínica.  Até hoje nãos e sabe e não  tem notícia de quem autorizou a saída do traficante da penitenciária.

Após a fuga o silêncio. Canuto teria seguido direto para uma das cidades da Bolívia. De lá veio mais um golpe e mais uma trapalhada do traficante. Segundo documentos confidenciais que a reportagem doPortal de Notícias 24 Horas News, teve acesso com exclusividade, o “Velhinho” foi capaz de tramar sua própria morte.

Sua intenção, segundo ainda os documentos, era mandar para o “arquivo morto” da Justiça e da Polícia, seus processos de Cuiabá e São Paulo. Afinal de contas o homem estava morto. Mentira. Mais uma vez Canuto não teve sorte. A Certidão de Óbito apresentado por seus advogados era falsa, mas ele acabou sendo descoberto.

A meta de Canuto era voltar do lugar onde estava escondido, segundo a Polícia, possivelmente na Bolívia. Trocar de nome. Tirar outra Carteira de Identidade e outros documentos e se livrar de todos os processos que responde em Mato Grosso e em São Paulo.

Descoberto, Canuto deu uma pequena sumida. Desta vez, segundo ainda documentos que a reportagem teve acesso, o traficante se apresentou espontaneamente à Polícia e à Justiça da cidade de Parnaíba, no Estado do Piauí. Outra mentira descoberta, ao apagar das luzes, pelo Ministério Público e pela Polícia Federal de Cuiabá.

Segundo a Polícia Federal, apurou em suas investigações, Canuto nunca pisou em Parnaíba. Ou seja, o documento enviado pela Justiça do Piauí dando como certa a presença de Canuto numa penitenciária local era simplesmente falso.

Num relatório que a reportagem teve acesso, mais uma vez com exclusividade, consta que o Ofício Nº 064/2011 do Juízo da 1ª Vara Criminal da Comarca de Paranaíba, no Piauí, refere-se a outro assunto. “O ofício nada tem a ver com a apresentação do detento Ivanildo”. Ou seja, era falso. Mais uma mentira.

A nova intenção de Canuto, segundo o Ministério Público, era transferir o Processo de Crime de tráfico de drogas para o Piauí. Só que, lá no outro Estado quem receberia toda a papelada original não era a Justiça. Ou seja, o Processo 7729/2005 simplesmente iria para dentro de um forno crematório. Ou seja, o processo desapareceria para sempre.

Agora a Polícia Federal, o Ministério Público de Mato Grosso e o Tribunal de Justiça querem saber quem é o “padrinho” de Ivanildo Canuto, aqui e fora do Estado. Ou seja, além de continuar com as buscas para prender Canuto, todos querem apurações rigorosas em mais uma farsa montada para tornar o traficante livre para sempre das barras da Justiça.

VERGONHA - O Sistema Prisional de Mato Grosso fez mais uma “gracinha”, deixando escapar o traficante Ivanildo Canuto Soares, o “Vando”, de 35 anos, segundo a Polícia, um dos bandidos mais importantes para as organizações criminosas lideradas por Luiz Fernando da Costa, o “Fernandinho Beira Mar”. “Vando” foi levado para o Hospital Jardim Cuiabá, não se sabe com a autorização de quem, sem algemas e sem a escolta obrigatória da Polícia Militar, apenas com dois agentes prisionais. Resultado: fuga.

Além de estar sem escolta, o traficante ainda contou com uma mãozinha, também não se sabe de quem, que desviou a rota da viatura de volta entre o Hospital Jardim Cuiabá e a Unidade Prisional do Carumbé (cadeião), indo parar no bairro Duque de Caxias, onde mora a família de “Vando”.

“Foi uma falha imperdoável”, admitiu na época Domingos Sávio Grosso, então superintendente do Sistema Prisional, que completa: “Vamos investigar. Estamos aguardando a chegada do relatório sobre a fuga”.

Com certeza, no entanto, só quem autoriza a saída de um preso é um juiz, no caso da Vara de Execuções Penais quando o preso é condenado. O juiz da Vara onde ele está sendo processado antes do julgamento, ou o diretor da cadeia ou penitenciária.

A “gracinha” segundo a Polícia, aumenta a medida em que um traficante que vende droga por atacado e tem ligações diretas com “Fernandinho Beira”, pede para ir ao hospital é e atendido em circunstâncias duvidosas.

Além das dúvidas de sua doença, que com certeza não existia, era apenas um pretexto para a fuga com o aval de alguém, ainda pede parar a viatura parar na casa dele. Da casa ele simplesmente foi ao banheiro e fugiu com muita facilidade.

Quem será o próximo “beneficiado” pela sorte de ir embora para casa mais fácil do que pegar pirulito das mãos de meninos, ainda por cima cegos? O que está acontecendo é simplesmente uma vergonha, pois os fatos vêm se repetindo, um atrás do outro e ninguém até agora foi punido. É bom lembrar, que até hoje ninguém sabe se alguém foi punido.

Cada uma das fugas mais misteriosas e fáceis, envolvendo presos que custou uma fortuna para o Estado e para a União, além de muito trabalho para as Polícias Civil, Militar e Federal prenderem o ex-soldado-PM Célio Alves de Souza; e o ex-cabo-PM Hércules Araújo Agostinho, o “Cabo Hércules, o latrocida – bandido que rouba e mata – Sandro da Silva Rabelo, o “Sandro Louco”, condenado há mais de 200 anos de reclusão em regime fechado, e o traficante Ivanildo Canuto, o “Vando”, ou o "Velhinho".

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!